Noite para esquecer: vice do Flamengo na Sul-Americana tem confusão e invasão ao Maracanã

Clima nos arredores era tenso antes mesmo da partida começar; policiais tiveram que intervir com bombas e gás de pimenta

Noite para esquecer: vice do Flamengo na Sul-Americana tem confusão e invasão ao Maracanã
(Foto: Mauro Pimentel/AFP via Getty Images)

Sempre lembrado com carinho por grandes conquistas do passado do Flamengo, o 13 de dezembro tornou-se uma noite para esquecer. Pelo menos em 2017. Na noite desta quarta, o Rubro-Negro foi vice-campeão da Sul-Americana ao empatar com o Independiente; brigas e invasões marcaram clima tenso nos arredores do Maracanã.

Antes mesmo da bola rolar, já havia relatos de tumulto entre torcedores cariocas e argentinos. Após tentativa de invasão por hinchas do Independiente, a Polícia Militar interveio com gás de pimenta e bombas de efeito moral, aumentando a atmosfera pesada em torno do estádio. 

Cuéllar questiona pênalti que culminou em vice do Flamengo: "Futebol é de contato"

(Foto: Mauro Pimental/AFP via Getty Images)
Clima de guerra marcou pré e pós-jogo no Maracanã (Foto: Mauro Pimental/AFP via Getty Images)

Invasões também foram relatadas nas entradas D e E, dos setores Leste e Norte (ambos destinados à torcida do Flamengo). A PM não conseguiu conter a confusão mesmo com tiros de borracha; um dos portões foi aberto à força e torcedores conseguiram entrar para as arquibancadas.

O pós-jogo foi marcado por novos momentos de tensão no Maracanã. Ao final da partida, a torcida do Flamengo direcionou bombas à tribuna de imprensa e ao setor Maracanã Mais. Apesar do tumulto e do corre-corre, ninguém ficou ferido. Além de mais confrontos com os policiais, torcedores também chutaram carros na saída do estádio.

O que sobrou das grades: torcedores invadiram entrada da Leste Superior (Foto: Rafael Lisboa/VAVEL Brasil)
O que sobrou das grades: torcedores invadiram entrada da Leste Superior (Foto: Rafael Lisboa/VAVEL Brasil)