Júlio César destaca alegria em retorno ao Flamengo: "Faz parte da minha formação"

Goleiro firmou contrato de apenas três meses, acabando pouco depois do Carioca; volta ao Fla carrega simbolismo no fim de carreira de Julio Cesar

Júlio César destaca alegria em retorno ao Flamengo: "Faz parte da minha formação"
(Foto: Gilvan de Souza/Flamengo)

O bom filho à casa torna: 13 anos depois de deixar a Gávea, Julio Cesar está de volta ao Flamengo. O goleiro foi anunciado e apresentado nesta segunda-feira (29). Segundo reforço do clube para 2018, Julio terá contrato por apenas 3 meses, até o fim do Campeonato Carioca, quando irá pendurar as luvas de vez. Seu salário também será simbólico: o jogador receberá apenas R$15 mil por mês.

Em coletiva, o arqueiro fez questão de demonstrar sua alegria em retornar ao clube que lhe projetou. Na opinião de Julio, o novo vínculo com o Flamengo será um meio de "encerrar a carreira de maneira brilhante".

"Volto feliz, com muita vontade de ser campeão e de encerrar a carreira de maneira brilhante. Se hoje sou quem eu sou, o Flamengo faz parte da minha formação como homem", declarou Julio Cesar.

Presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello pediu a palavra para falar rapidamente sobre o número da camisa de Julio Cesar - o 12. O número foi aposentado (e é usado apenas em competições da Conmebol) em homenagem à torcida do Rubro-Negro, tida como "o 12º jogador", mas a cúpula viu no goleiro mais uma forma de prestar tributo aos torcedores.

"A camisa 12 foi aposentada em homenagem à torcida, mas entendemos que, no caso dele, ele está prestando uma homenagem à torcida. Nada mais justo que a torcida use esse número enquanto ele estiver conosco", afirmou o mandatário. 

(Foto: Gilvan de Souza/Flamengo)
(Foto: Gilvan de Souza/Flamengo)

Desde sua saída da Gávea, no início de 2005, Julio Cesar passou por Inter de Milão Chievo Verona (Itália), Queens Park Rangers (Inglaterra), Toronto (Canadá) e Benfica (Portugal). Em Milão foi onde teve seu auge, conquistando cinco Campeonatos Italianos, três Copas da Itália, duas Supercopas da Itália, uma Champions League e um Mundial de Clubes da FIFA, além de uma Copa Eusébio

Cria da base rubro-negra desde os 12 anos de idade, Julio Cesar foi promovido ao grupo profissional em 1997. Em sua passagem pelo Flamengo, o goleiro conquistou uma Copa Mercosul, três Campeonatos Cariocas, uma Copa dos Campeões Mundiais e uma Copa dos Campeões.

Sem chance de estender o contrato

Ao ser perguntado sobre a possibilidade de prolongar o contrato em caso de boas aparências, Julio Cesar prontamente negou: "Não há a possibilidade de estender meu contrato. A minha situação é um projeto de três meses para que eu encerre minha carreira depois do Carioca."

Pedido de desculpas por polêmica

Em sua apresentação, Julio César lembrou de entrevistas onde disse que jamais voltaria ao Brasil. Ao comentar o assunto, o goleiro se defendeu, culpando o emocional, e também reafirmou seu amor pelo Flamengo.

"Gostaria de esclarecer e até pedir desculpas. Eu já disse em muitas entrevistas que eu jamais encerraria minha carreira aqui, tenho grande amor por esse clube. Hoje entendo que, quando você toma qualquer decisão baseado no emocional, você acaba se arrependendo na frente. Foi tudo emocional. Quando a gente ama alguém ou alguma coisa e bota o emocional na frente, a gente acaba falando o que não quer falar", disse.

Outros trechos da coletiva:

Júlio César, goleiro 

Contrato curto"Gostaria de agradecer ao presidente e ao Rodrigo (Caetano) por abraçar meu projeto de três meses. Coisa que pensei bastante após minha rescisão com o Benfica e ponderei muito se ia parar ou não. Mas, devido toda a minha história no futebol e nesse clube, vi com muitos bons olhos. Parentes e amigos diziam que eu não poderia encerrar a carreira sem essa página da minha passagem pelo Flamengo."

Briga pela titularidade? "Jogadores que atuam na minha posição estão em alto nível e jogadores com futuro, que são os casos do César e do Thiago. Eu tinha que bolar alguma estratégia para convencer esses dois. Venho para somar, para colaborar no que o clube precisar. Em relação ao Muralha, a ideia não partiu depois do momento conturbado dele. O Diego (Alves) é um amigo desde a seleção. Contato foi maravilhoso. Não estou chegando para ''roubar'' lugar de ninguém. Vim para ajudar."

- Reencontro com Juan"Já vivemos tanta coisa juntos. Encerrar minha carreira do lado dele é realmente brilhante."

Rodrigo Caetano, diretor executivo de futebol

Interesse de Julio"Partiu dele esse desejo de voltar ao Flamengo por um prazo determinado. Quando começou a fazer o contato conosco, manifestou que na sua carreira faltaria realizar esse sonho... É bom repatriar ídolos em atividade. Vinha treinando e jogando no Benfica em alto nível. É o que a gente espera. Já digo de antemão que ele fez um contrato simbólico, que prova e comprova a paixão que ele tem pelo clube."