Dourado, Conca, Thiago Neves: relembre jogadores que trocaram o Fluminense pelo Flamengo

Carlos Alberto Torres, 'troca-troca' em 76, Diego Souza, Léo Moura e outros. A VAVEL Brasil preparou um especial contando um pouco sobre as trocas entre Fluminense e Flamengo

Dourado, Conca, Thiago Neves: relembre jogadores que trocaram o Fluminense pelo Flamengo
(Foto: Gilvan de Souza/Flamengo)

Recentemente o Flamengo acertou a transferência do atacante Henrique Dourado, ex-jogador do Fluminense e um dos artilheiros do Campeonato Brasileiro do ano passado ao lado de Jô - hoje no Nagoya Grampus, do Japão. A VAVEL Brasil decidiu então relembrar os atletas que já trocaram o Tricolor pelo Rubro-Negro. Confira a lista:

De Doval a Carlos Alberto Torres: as mudanças mais icônicas do Fla-Flu

A troca entre times rivais por jogadores acontece há muito tempo. Em 1976, Flamengo e Fluminense acertaram uma troca polêmica para a época: o Flamengo cederia Doval, Renato e Rodrigues por Toninho, Roberto e Roberto. Na época, a transação foi considerada um marco por nunca ter sido vista em solo carioca. No fim, a troca foi benéfica ao clube Tricolor, que viu seu novo atacante marcar 19 gols em 27 jogos.

(Foto: Clive Mason/Getty Images)
(Foto: Clive Mason/Getty Images)

Outro grande nome do futebol brasileiro que decidiu trocar um clube pelo outro foi o lateral Carlos Alberto Torres. Este, trocou o Fluminense pelo Flamengo em 1977, após ter participado da Máquina Tricolor em 1976 que se sagrou bicampeã carioca e semifinalista do Brasileiro; no Flamengo, não obteve o mesmo sucesso do rival. Carlos Alberto Torres, o Capita, morreu no final do ano passado aos 72 anos, vítima de um infarto fulminante.

2005: Diego Souza e Léo Moura chegam em situações diferentes

À partir de 2005 o Flamengo começou a "ganhar" a briga com o Tricolor no quesito rendimento, isto é, antes de 2005 nenhum jogador que havia migrado para a Gávea havia tido sucesso. A história começa a mudar com a chegada de Diego Souza, que apesar de não ter sido unânime no Rubro-Negro, chegou a vestir a 10 do clube.

(Foto: Alexandre Vidal/Flamengo)
(Foto: Alexandre Vidal/Flamengo)

Também em 2005, chegou Léo Moura que não se transferiu direto do Fluminense. O lateral passou pelo Sporting (POR) antes de chegar o Flamengo mas jogou apenas oito vezes. No Rubro-Negro, ficou por dez anos, conquistou um Brasileiro, duas Copas do Brasil e uma idolatria entre os torcedores.

Um ano depois, Juan e Toró seguiram o mesmo caminho

(Foto: Buda Mendes/Getty Images)
(Foto: Buda Mendes/Getty Images)

Em 2006 chegava o parceiro de lateral de Léo Moura, o lateral esquerdo Juan. Após dois anos no rival, Juan chegou depois de ter ganho um Carioca e ter sido vice-campeão da Copa do Brasil em 2005. No Flamengo, foi campeão da Copa do Brasil em 2006, do Brasileiro em 2009eleito melhor lateral esquerdo do campeonato.

Junto de Juan veio o volante Toró. Formado em Xerém, era uma das grandes promessas do clube mas não repetiu o desempenho da base em dois anos e trocou o Fluminense pelo rival rubro-negro. No Flamengo, chegou a ser titular com Joel Santana, o escalando como volante ao invés de atacante e ficou por quatro anos no clube.

Antes de Dourado, outro atacante Tricolor já havia trocado o Fluminense pelo Flamengo

(Foto: Reprodução/Flamengo)
(Foto: Reprodução/Flamengo)

Após um drama vivido em 2009, Leandro Amaral chegou ao Flamengo no ano seguinte pelas mãos de Zico, com passagens pelo Vasco e Fluminense - duas vezes em cada. Na segunda passagem pelo Flu, o atacante sofreu com uma rara lesão e acabou dispensado. Zico então propôs que o atacante ficasse um mês treinando com os profissionais do clube; no fim, jogou apenas quatro vezes, perdeu lugar para Deivid e Diogo e rescindiu o contrato.