Entrevista. Aposta da nova 'safra' de Xerém, Patrick revela emoção com primeiro gol no Maracanã

Atacante foi importante na conquista do Campeonato Brasileiro Sub-20 em 2015

Entrevista. Aposta da nova 'safra' de Xerém, Patrick revela emoção com primeiro gol no Maracanã
Entrevista. Aposta da nova 'safra' de Xerém, Patrick revela emoção com primeiro gol no Maracanã

Nascido em 1997, Patrick Carvalho foi fundamental na conquista do Campeonato Brasileiro Sub-20 pelo Fluminense em 2015. Mesmo não participando de toda competição, marcou o gol de empate contra o Vitória, na primeira partida da final, no Maracanã. 

Atacante de explosão, deu esperanças para o Tricolor buscar o título no Barradão. A VAVEL Brasil entrevistou uma das grande apostas da próxima safra de revelações de Xerém. Confira!

Confira na íntegra a entrevista de Patrick na VAVEL

VAVEL: Patrick, como foram seus primeiros passos no futebol?

PATRICK: Comecei aos 13 anos, na escolinha do Nova Iguaçu. Fui federado e ali comecei minha trajetória que durou até 2011, quando fui para o Desportivo. Cheguei através de dois amistosos que fizemos contra eles na época. Até o Derlan (zagueiro sub-20 do Fluminense) esteve presente, éramos do mesmo time. Gostaram da gente. Fiz parte de um projeto chamado Manchester, joguei algumas vezes fora do país e fui vice campeão da Copa Nike. Por conta disso acabei recebendo essa proposta do Fluminense no final de 2012.


VAVEL: Sempre sonhou em ser jogador de futebol ou tinha outros planos?

PC: Meus tios sempre me levavam nos estádios para ver os jogo. Sempre foi um sonho, mas nunca tive a oportunidade/possibilidade disso acontecer. Ocorreu por acaso. Então o sonho se tornou muito maior que era antes e comecei a ver que poderia realizar. Graças a Deus estou no caminho certo eespero poder realizar meu sonho de menino.


VAVEL: Você já passou dificuldades por causa do futebol, correto? 

PC: Sim, uma das maiores dificuldades foi ficar longe da família, além de acordar cedo e pedir carona para pai de amigos. Até mesmo para ir à Xerém, tinha que acordar às 4h da manhã para treinar.


VAVEL: A estrutura da base do Fluminense é elogiada internacionalmente. Como é para vocês, jogadores, estar em um dos melhores centros de base do mundo?

PC: É uma das melhores bases e proporcionam o de melhor pra gente. Sempre procuram melhorar nossa formação em todos os aspectos e nos dão condições de trabalho. Estamos no caminho certo, melhorando a cada dia, buscando evoluir para o nosso desenvolvimento dentro de campo.


VAVEL: Quem é sua referência na posição? Qual jogador te inspira no passado e presente?

PC: Um cara que eu assistia muito jogar e procurava sempre me espelhar era o Adriano. Pelo que ele representou para o nosso país e o grande jogador que é, me identifico muito. Para mim, é um ídolo dentro de campo. Procuro ver vídeos, lances, porque realmente foi um jogador sensacional.


VAVEL: Em muitas divisões de base espalhadas pelo Brasil, o foco principal são títulos, deixando de lado a formação/preparação dos atletas para o time profissional. Como é a formação na base do Fluminense?

PC: O Fluminense tem uma filosofia muito diferente. É claro que ganhar sempre tem que estar nos planos, mas o foco principal é a formação e consequentemente os títulos vem. Não foi à toa que tivemos um título importante no ano passado (Brasileirão Sub-20). Ganhamos invictos e sempre jogando bem, mas o foco sempre foi nossa formação.


VAVEL: Você teve participação importante no título do Brasileirão-20, inclusive marcando gol na primeira partida da final. Como você descreve a sensação de ter marcado no Maracanã, com a presença da torcida Tricolor?

PC: Foi uma coisa que eu sempre sonhava. Fazer meu primeiro gol no Maracanã, mas não imaginava que seria logo em uma final. Graças a Deus ele me abençoou e nos deu uma força maior para o segundo jogo no Barradão. Ter levantado aquela torcida que nos apoiou do início ao fim foi uma sensação maravilhosa. O que eles fizeram naquele dia comprovou a força da torcida Tricolor. Mesmo sendo uma final de Sub-20, o estádio estava lotado e o apoio foi fundamental.

VAVEL: Quem é Patrick fora dos gramados?

PC: Um cara família, brincalhão e bastante tranquilo. Tenho minha namorada e sempre que posso estou com meus primos e amigos jogando vídeogame.

VAVEL: Para finalizar, deixe uma mensagem para todos torcedores do Fluminense que estão acompanhando a entrevista na VAVEL.

PC: Satisfação ter tido essa conversa contigo. Sempre que precisar, estamos aí. Sou Patrick Carvalho, atacante do Sub-20 e gostaria de dizer a todos os tricolores que enquanto eu estiver vestindo essa camisa, honrarei com títulos e com muita força de vontade. Espero que em breve esteja dando muitas alegrias a todos no profissional. Um abraço e saudações tricolores!