Aquino fica de fora da relação contra o Inter e continua sem previsão de estreia no Flu

Treinador freia expectativa para estreia do meia-atacante argentino: "Vai demorar um pouquinho"

Aquino fica de fora da relação contra o Inter e continua sem previsão de estreia no Flu
Foto: MAILSON SANTANA/FLUMINENSE FC

A torcida tricolor segue na expectativa para a estreia do recém contratado Claudio Aquino, que se destacou pelo Godoy Cruz, da Argentina. No entanto, ainda não será desta vez que o meia-atacante argentino de 24 anos fará sua estreia pelo Tricolor Carioca. Sem sequer ser relacionado para a partida contra o Internacional, a ser realizada no próximo domingo (07), no Beira-Rio, em Porto Alegre, pelo Campeonato Brasileiro, jogador ainda precisa aprimorar seu preparo físico.

Treinando com o elenco triclor desde o fim do mês passado, Aquino ainda não conseguiu convercer o técnico Levir Culpi que está apto para jogar. Para isso, o jogador tenta resgatar as atuações dos bons momentos vividos dois anos atrás, quando ainda estava no Godoy Cruz. No Flu, o argentino vem compondo na maioria das vezes o terceiro time nos treinamentos. Levir Culpi prevê um tempo maior para adaptação.

"A avaliação é essa: não está preparado ainda pelo que percebo da movimentação dele. Vai demorar um pouquinho mais. É um cara meio milongueiro como são os argentinos, aquela coisa de jogador que joga e treina. Depende, vamos observar. Está próximo, mas vai demorar um pouco mais", analisou o comandante, em entrevista realizada na última sexta-feira (05).

Dos seis reforços contratados para o segundo semestre, apenas os atacantes Henrique Dourado e Wellington já conquistaram espaço no time de Levir Culpi. O primeiro, virou titular na função de centroavante, mas ainda não se destacou. O segundo, caiu nas graças da torcida triclor após belo gol na última rodada do Campeonato Brasileiro, e, deve começar jogando na partida deste domingo, diante do Internacional. Junto com Aquino, Danilinho, Marquinho e o paraguaio Alexis Rojas seguem em busca de uma chance.

Segundo o técnico Levir Culpi, há uma margem no time de 20% a 30% para testes.

"Nós temos 70%, 80% do time definido e uma variação dentre jogadores que estão chegando", declarou.