Antes e depois: veja como foi a construção do CT do Fluminense

Obras começaram em junho de 2015 e, pouco mais de um ano depois, local já está apto para receber treinamentos

Antes e depois: veja como foi a construção do CT do Fluminense
Foto: Marcello Neves

Na tarde desta terça-feira (11), o Fluminense realizou o primeiro treino no novo Centro de Treinamento, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro. O evento contou com a presença do presidente Peter Siemsen e do realizador da obra, Pedro Antônio. Na quinta-feira (13), o Tricolor enfrenta o Flamengo, em Volta Redonda.

FOTOS: Confira imagens do novo Centro de Treinamento do Fluminense

Em pouco mais de um ano, as obras do Centro de Treinamento do Fluminense já estão quase finalizadas. Apesar das obras ainda em andamento, vestiários e campo já estão em ótimas condições, o suficiente para receber os jogadores. A tendência é que em janeiro de 2017 o tricolor faça sua pré-temporada no CT.

A história do CT

O Fluminense ganhou da Prefeitura do Rio de Janeiro o terreno de 39,3 mil metros quadrados. Iniciou as obras no dia 2 de junho de 2015. A primeira etapa foi a mais longa da construção, pois envolvia aterrar todo o terreno. A previsão do custo para aterrar era de R$ 25 milhões, mas Pedro Antônio resolveu por apenas R$ 3 milhões.

Em 21 de dezembro, iniciou-se a colocação de estacas para a construção. Pouco mais de um mês depois, no dia 28 de janeiro de 2016, iniciou a construção dos prédios. Após os prédios serem erguidos e um dos campos ficarem prontos, a inauguração simbólica aconteceu no dia 21 de julho, data do aniversário do clube.

Desde então, muita coisa mudou, como a instalação hidráulica e elétrica, o que permite o uso do vestiário. Os campos já estão prontos, assim como as piscinas. A academia só espera pela chegada dos equipamentos que estão em Laranjeiras. Ao todo, até agora, o CT custou R$ 24 milhões. Segundo os cálculos, as obras serão finalizadas com o custo de R$ 33 milhões, bem abaixo do valor estimado no começo, de R$ 45 milhões.

Confira abaixo o antes e depois das instalações:

- Terreno

Terreno após ser aterrado (Foto: Reprodução/Pedro Antônio)
Terreno após ser aterrado (Foto: Reprodução/Pedro Antônio)
Imagem aérea do terreno em julho de 2016 (Foto: Reprodução/Pedro Antônio)
Imagem aérea do terreno em julho de 2016 (Foto: Reprodução/Pedro Antônio)

 - Academia

Foto: Reprodução/Pedro Antônio
Foto: Reprodução/Pedro Antônio
Foto: Marcello Neves
Foto: Marcello Neves

 - Piscina

Foto: Reprodução/Pedro Antônio
Foto: Reprodução/Pedro Antônio
Foto: Marcello Neves
Foto: Marcello Neves

 - Campo 1

Foto: Reprodução/Pedro Antônio
Foto: Reprodução/Pedro Antônio
Foto: Marcello Neves
Foto: Marcello Neves

 - Campo 2

Foto: Reprodução/Pedro Antônio
Foto: Reprodução/Pedro Antônio
Foto: Marcello Neves
Foto: Marcello Neves

 - Vestiário

Foto: Reprodução/Pedro Antônio
Foto: Reprodução/Pedro Antônio
Foto: Marcello Neves
Foto: Marcello Neves

 - Torre

Foto: Reprodução/Pedro Antônio
Foto: Reprodução/Pedro Antônio
Reprodução/Pedro Antônio
Foto: Reprodução/Pedro Antônio