Peter Siemsen define nome do CT do Fluminense: "Pedro Antônio Ribeiro da Silva"

Na manhã deste sábado (29), o presidente do Fluminense nomeou o Centro de Treinamento do clube com o nome o responsável pela obra

Peter Siemsen define nome do CT do Fluminense: "Pedro Antônio Ribeiro da Silva"
(Foto: Divulgação/Fluminense FC)

Pedro Antônio Ribeiro da Silva. Com esse nome foi batizado o Centro de Treinamento do Fluminense, na Barra da Tijuca, na manhã deste sábado (29). Em discurso, o presidente do clube, Peter Siemsen, homenageou o vice de projetos especiais, que foi o principal responsável pela obra.

"Muito foi discutido sobre dar um nome para o Centro de Treinamento. Por tudo o que eu passei na presidência, por todos os desafios, com toda coragem que a gente teve que ter para superar os obstáculos que vencemos até hoje, eu acho que é justo que eu possa tomar essa decisão. Eu acho que ninguém, desde quando eu nasci, nunca vi ninguém fazer o que o Pedro Antônio fez pelo Fluminense. Sonho que ele continue do jeito que ele quiser no clube, porque ele merece. Daqui uns 2 ou 3 anos as pessoas vão perceber a grandeza dessa mudança do Fluminense. Não posso deixar de fazer essa homenagem para uma pessoa que eu admiro muito. Da minha parte, queria deixar claro que o nome o CT só pode ser o nome do Pedro Antônio. Não tem como homenagear outra pessoa", declarou Peter.

A história do CT

O Fluminense ganhou da Prefeitura do Rio de Janeiro o terreno de 39,3 mil metros quadrados. Iniciou as obras no dia 2 de junho de 2015. A primeira etapa foi a mais longa da construção, pois envolvia aterrar todo o terreno. A previsão do custo para aterrar era de R$ 25 milhões, mas Pedro Antônio resolveu por apenas R$ 3 milhões.

Em 21 de dezembro, iniciou-se a colocação de estacas para a construção. Pouco mais de um mês depois, no dia 28 de janeiro de 2016, iniciou a construção dos prédios. Após os prédios serem erguidos e um dos campos ficarem prontos, a inauguração simbólica aconteceu no dia 21 de julho, data do aniversário do clube.

Desde então, muita coisa mudou, como a instalação hidráulica e elétrica, o que permite o uso do vestiário. Os campos já estão prontos, assim como as piscinas. A academia só espera pela chegada dos equipamentos que estão em Laranjeiras. Ao todo, até agora, o CT custou R$ 24 milhões. Segundo os cálculos, as obras serão finalizadas com o custo de R$ 33 milhões, bem abaixo do valor estimado no começo, de R$ 45 milhões.