Fluminense estreia na Superliga reeditando final do Campeonato Carioca contra Rexona-Sesc

Tricolor retorna à elite do voleibol feminino após vencer a Seletiva Nacional; Rexona é 11 vezes campeã do torneio

Fluminense estreia na Superliga reeditando final do Campeonato Carioca contra Rexona-Sesc
(Foto: MAILSON SANTANA/FLUMINENSE FC)

Retornando à elite do vôlei feminino brasileiro, o Fluminense estreia na Superliga nesta terça-feira (1), às 21h, contra o Rexona-Sesc, no ginásico Hebraica. É o reencontro das equipes após a final do Campeonato Carioca, que terminou com título tricolor após vitória por 3 sets a 2 (25/23, 13/25, 21/25, 25/20 e 16/14). A VAVEL Brasil transmitirá a partida em tempo real.

+ CBV divulga tabela da Superliga com mudanças no regulamento

O duelo marca a estreia do Fluminense na Superliga com o modelo atual. Em 2015, a equipe tricolor venceu a Seletiva Nacional e garantiu o acesso após derrotar o São Bernardo por 3 sets a 1, com parciais de 28/26, 25/17, 19/25 e 25/22. Na elite, o plantel foi reforçado com estrelas como a ponteira bicampeã olímpica Sassá, a oposto Renatinha, a levantadora Pri Heldes e a ponteira Jú Costa.

"A expectativa é de uma Superliga muito difícil, um campeonato duro. A conquista do Carioca nos dá confiança, mas temos que continuar trabalhando duro, nos manter focados e com os pés no chão para buscar a vaga entre os oito times. Vai ser uma briga grande", disse o técnico Hylmer Dias.

+ CBV anuncia novidades para a temporada 2016/17

Já o Rexona-Sesc é sempre o grande favorito ao título. Além do vice-campeonato estadual, a equipe ficou em quinto lugar no Mundial de Clubes deste ano, realizado nas Filipinas. Na Superliga, as cariocas foram campeãs nove vezes nas últimas 11 edições realizadas. Dentro de quadra, a líbero Fabí é destaque. Fora dela, foco no técnico multicampeão Bernardinho.

"Acredito que quatro ou cinco times partem na frente pela força dos elencos. Na competição, muitas equipes podem surpreender como aconteceu com o Rio do Sul na temporada passada. O Dentil/Praia Clube se reforçou com um grupo mais forte. O Osasco também está com uma condição melhor e o Camponesa/Minas se inseriu em uma nova condição com a chegada da Hooker. Vamos brigar para ser competitivos e para chegar bem nos playoffs", afirmou Bernardinho.

O Fluminense nunca conquistou a Superliga, mas já levou o troféu do extinto Campeonato Brasileiro de Vôlei em 1976 e 1981. Enquanto isso, o Rexona-Sesc chegou ao lugar mais alto do pódio em 11 temporadas: 97/98, 99/00, 05/06, 06/07, 07/08, 08/09, 10/11, 12/13, 13/14, 14/15 e 15/16.