Júlio César acredita em vaga na Libertadores apesar do momento complicado: "Temos reais chances"

Goleiro do Fluminense diz que ainda acredita em G-6 e que o clube tem "cinco finais" pela frente

Júlio César acredita em vaga na Libertadores apesar do momento complicado: "Temos reais chances"
Foto: Divulgação/Fluminense FC

Sem vencer há cinco jogos no Campeonato Brasileiro, o Fluminense vive um momento delicado na briga pelo G-6. Na manhã desta terça-feira (1), o goleiro Júlio César concedeu entrevista coletiva no CT, na Barra da Tijuca. A atual fase do clube na competição nacional foi um dos temas abordados, mas o goleiro acredita na recuperação.

"É um momento um pouco complicado. Estamos alcançando o primeiro objetivo, que é ficar em vantagem no placar. Mas não estamos conseguindo gerir o resultado. Nesta reta final é importantíssimo fazer isso. Principalmente no final do jogo, momento mais tenso. Sabemos do nosso potencial, que temos grupo, elenco para conseguir isso. Temos cinco finais agora. Os resultados, mesmo não ganhando, nos beneficiaram. Só o Atlético-PR venceu. Temos reais chances e continuamos acreditando", afirmou.

O Fluminense tinha conquistado três vitórias seguidas e encostado no até então G-4. Foi neste momento que a mudança no formato da Libertadores transformou o G-4 em G-6. Desde então o Tricolor não venceu mais, somando cinco rodadas sem vencer, com três derrotas e dois empates.

"A equipe vinha de três vitórias seguidas, tinha dado bons passos e infelizmente chegamos nessa situação dos cinco jogos sem vitória. Realmente é um momento delicado, não estamos satisfeitos, assim como nosso torcedor. Mas não está faltando empenho. Temos que melhorar na reta final para alcançar esse objetivo que queremos e estamos batalhando", disse Júlio César.

Para a sorte do Fluminense, os clubes que disputam as vagas também andam tropeçando, o que deixou o time carioca apenas três pontos atrás do G-6 mesmo sem vencer há cinco partidas. Na próxima rodada, o Tricolor enfrenta o Cruzeiro, no Mineirão. 

"Se eles se classificam para a final da Copa do Brasil, podem jogar com os reservas. Se forem eliminados, ainda precisam de pontos no Brasileiro. Não tem muito o que falar. Até porque os reservas tem tanta qualidade quanto os titulares. São escolhas do treinador. Cabe a nós treinarmos, preparamos bem o time para conquistarmos o resultado no domingo", disse.

Confira a coletiva na íntegra:

Conversa entre Peter e Levir

"A conversa foi entre o presidente e o professor. Nós não participamos. Creio que tudo é para a melhora do grupo. Mas para responder sobre isso só o Levir mesmo (...) Creio então que foi depois do jogo contra o Vitória, no vestiário. Eu fui pro doping, não posso falar de algo que não estava presente. Cheguei no final, fica difícil responder"

Queda de rendimento no segundo tempo

"É um momento um pouco complicado. Estamos alcançando o primeiro objetivo, que é ficar em vantagem no placar. Mas não estamos conseguindo gerir o resultado. Nesta reta final é importantíssimo fazer isso. Principalmente no final do jogo, momento mais tenso. Sabemos do nosso potencial, que temos grupo, elenco para conseguir isso. Temos cinco finais agora. Os resultados, mesmo não ganhando, nos beneficiaram. Só o Atlético-PR venceu. Temos reais chances e continuamos acreditando"

Cruzeiro

"Se eles se classificam para a final da Copa do Brasil, podem jogar com os reservas. Se forem eliminados, ainda precisam de pontos no Brasileiro. Não tem muito o que falar. Até porque os reservas tem tanta qualidade quanto os titulares. São escolhas do treinador. Cabe a nós treinarmos, preparamos bem o time para conquistarmos o resultado no domingo"

Pressão pelo G-6

"A equipe vinha de três vitórias seguidas, tinha dado bons passos e infelizmente chegamos nessa situação dos cinco jogos sem vitória. Realmente é um momento delicado, não estamos satisfeitos, assim como nosso torcedor. Mas não está faltando empenho. Temos que melhorar na reta final para alcançar esse objetivo que queremos e estamos batalhando, ai sim conseguir fechar esse ano com chave de ouro. Primeira Liga e vaga na Libertadores. Não acho que o time tenha sentido a pressão. Só não conseguimos encaixar a sequência de vitórias que precisamos novamente"

Desabafo do Henrique após empate contra o Vitória

"No calor da partida você desabafa. Respeitamos o que o Henrique falou. Claro que cada um reage da sua maneira após o jogo. Todos saíram chateados. Para dormir após o jogo foi péssimo. Sabemos da nossa qualidade. Caso contrário, não estaríamos jogando da maneira que estávamos. Mas nesse jogo acho que recuamos um pouco. Gerimos o resultado só a nível defensivo, quando teríamos qualidade para matar o jogo. Fazer o terceiro, o quarto gol. Não podemos tirar também o mérito do Vitória, tem qualidade. Nenhum jogo é fácil"

Declaração do Henrique

"Henrique é um cara muito tranquilo. Todos respeitam ele. São situações que acontecem. Na hora da cabeça quente fala isso ou aquilo. É um cara super de grupo, fechado com a gente. Coisas que acontecem e bola para frente. Estamos todos juntos"

Equipes que lutam contra o rebaixamento

"São objetivos diferente. Nós brigamos agora pela Libertadores. E as equipes que estão lá embaixo têm uma pressão enorme contra o rebaixamento. Todos dão a vida em campo. São jogos difíceis. Por serem equipes mais fechadas, só olhar o Vitória no primeiro tempo. Quando você enfrenta um time do mesmo nível, em termos de camisa, as coisas se equilibram mais. Quando pega uma equipe na defensiva, é mais difícil chegar. Acho que é isso"

Momento do Fluminense no Brasileirão

"Atribuo tudo ao grupo. Dependo muito dos meus companheiros. Não ganho e nem perco sozinho. Esse momento mais difícil estamos todos juntos. Dependemos muito uns dos outros. Ninguém vai conseguir seu objetivo sozinho. Estou feliz individualmente, mas posso melhorar mais. E eu melhorando, a equipe pode crescer ainda mais. Se nós pararmos no tempo, falar que está bom... Não acredito nisso. O ser humano em todos os aspectos pode melhorar. Sei que tenho margem para isso. E juntos podemos conquistar os objetivos"