Há quatro anos, Fluminense conquistava o tetracampeonato brasileiro

Com show de Fred, Tricolor venceu o Palmeiras, conquistou o tetra e complicou rival na briga contra o rebaixamento. A VAVEL Brasil relembra o jogo que sagrou o Flu campeão brasileiro

Há quatro anos, Fluminense conquistava o tetracampeonato brasileiro
Foto Nelson Perez/Fluminense. F.C.
Palmeiras
2 3
Fluminense
Palmeiras: Bruno; Wesley, Maurício Ramos, Henrique (Román) e Juninho; Marcos Assunção (Luan), João Denoni, Correa e Patrick Vieira; Obina (Maikon Leite) e Hernán Barcos.
Fluminense: Diego Cavalieri; Bruno Vieira (Diguinho), Gum, Leandro Euzébio e Carlinhos; Edinho, Jean e Thiago Neves; Wellington Nem (Marcos Jr), Rafael Sobis (Valencia) e Fred.
INCIDENCIAS: Partida válida pela 35ª rodada do Campeonato Brasileiro de 2012

11 de novembro de 2012. Quatro anos atrás. Quatro vezes campeão. Tantas vezes campeão, como diz o hino tricolor. Em Presidente Prudente, o Fluminense venceu o Palmeiras, por 3 a 2 e se sagrou tetracampeão brasileiro. Comandado por Abel Braga, a campanha foi técnicamente perfeita. A supremacia fez com que Fred e companhia comemorassem o título faltando três rodadas para o fim da competição. A VAVEL Brasil relembra a partida memorável.

Comandado por Fred - autor de dois gols - o Fluminense bateu o Palmeiras por 3 a 2. Alegria de um lado, tristeza de outro. Com o resultado, o alviverde ficava cada vez mais próximo do rebaixamento. Mas Fred nada tinha a ver com isso.  O primeiro tempo em Presidente Prudente parecia avisar que o título para o tricolor carioca estava perto de se concretizar. 

A afobação do Palmeiras, agonizando na zona do rebaixamento, era nítida.  No início da partida, até conseguiu controlar o jogo, deixar a bola sob seu domínio - mas sempre acelerando as jogadas mais do que a partida pedia. O dia, realmente, era Tricolor. Em sua primeira chance, Fred viu Bruno espalmar; na segunda, observou a bola bater na trave; na terceira, finalmente pôde comemorar o gol.

A partida, parecia desenhada para sagrar o Flu campeão brasileiro com três rodadas de antecedência. Mas, o apelido de "time de guerreiros" que já ecoava nas Laranjeiras, novamente, fez valer seu significado. Mal começava o segundo tempo em Presidente Prudente, e o Vasco alcançava o gol de empate com o Atlético-MG, em São Januário. A combinação de resultados dava o título ao Fluminense. Na teoria, não precisava de mais nada. Somente esperar. Mas na teoria.  Aos 9 minutos, Fred quase marcou novamente, no entanto, a bola foi desviada por Mauricio Ramos antes de estufar as redes. Mas, desesperado, o Palmeiras mostrou uma força surpreendente e foi buscar o empate. Barcos e Patrick Vieira igualaram o placar. 

O Fluminense, que  se viu com as duas mãos na taça, sentiu o mau momento. Mas, aos 42 minutos da etapa final, mais uma vez o então capitão tricolor foi decisivo: Fred  recebeu sozinho, no meio da área, e finalizou com enorme categoria fazendo "a torcida querida vibrar de emoção o tetracampeão".