Marcão lamenta empate do Fluminense e defende Scarpa: "Grandes jogadores também erram"

Treinador lamentou a atuação da equipe no empate contra o Atlético-PR e protegeu o camisa 10 que errou a penalidade no momento decisivo

Marcão lamenta empate do Fluminense e defende Scarpa: "Grandes jogadores também erram"
(Foto: Divulgação/Fluminense FC)

Não foi o retorno dos sonhos para Marcão. Atuando como técnico interino em sua terceira partida, viu do banco de reservas ao empate do Fluminense por 1 a 1 contra o Atlético-PR, nesta terça (15), no Maracanã, pela 23ª rodada do Campeonato Brasileiro. Em coletiva, o ídolo tricolor agradeceu a presença do torcedor e lamentou por não conseguir executar todo o treinamento semanal dentro de campo.

"Precisamos enaltecer o nosso torcedor que assumiu um compromisso com a nossa equipe, veio ao Maracanã e incentivou o tempo todo. Estamos tristes pelo resultado. Nossos jogadores se dedicaram a semana toda e infelizmente não concretizamos. Lógico que vamos precisar recuperar as feridas e temos que seguir duelo jogo a jogo para sonhar com a Libertadores"

O Fluminense entrou em campo com uma escalação diferente do convencional. Sem um centroavante fixo, Cícero fez essa função enquanto Marquinho ocupou o espaço deixado no meio de campo. Marcão explicou as escolhas táticas e declarou que a necessidade por mudanças definiu suas escolhas.

"Quando há uma mudança (de treinador) nós temos que criar situações para deixar o grupo confiante. Achei que o Marquinho deveria estar junto neste momento. Ele é muito de grupo e deveria estar junto. Sobre posicionamento, houveram bastantes variações e achamos que poderíamos sair com um bom resultado. Quando recuamos, retomamos o Cícero para sua função e colocamos o Richarlison de referência"

Com apenas 22 anos, Gustavo Scarpa desperdiçou um pênalti decisivo no fim da partida, sacramentando assim o empate do Fluminense. Quando perguntado, Marcão fez questão de proteger o jovem jogador, fazendo referência a Michael Jordan e lembrando que grandes jogadores também falharam em momentos importantes.

"O Gustavo Scarpa é um jogador que se dedica muito. Ele é sempre alguém que busca algo a mais. Ele pega a bola e fica treinando pênalti, falta... Hoje ele teve a bola decisiva no pé dele. Grandes jogadores já passaram por esse momento. O Michael Jordan teve 200 bolas decisivas, errou 190 e nem por isso deixou de ser o Jordan. Ele tava bem, pediu pra bater e errou. Temos que dar total apoio para ele"

Com o empate, o Fluminense sobe para a oitava colocação do Brasileirão, com 49 pontos, mas se complica de vez na busca por uma vaga no grupo dos seis classificados à Copa Libertadores. Já o Atlético-PR, dono da segunda pior campanha como visitante no torneio, comemora o suado empate e estaciona em sexto lugar, com 52 pontos conquistados.

Confira a coletiva de Marcão na íntegra

- Sobre a falta de intensidade no ataque

"A gente enfrentou uma equipe do Atlético-PR com muito volume. A gente pontuou no segundo tempo que eles iam arriscar mais um pouco. Eles conseguiram fazer o jogo deles com muita posse, muita velocidade e estávamos tentando diminuir o espaço. Foi um momento antes do pênalti que estávamos pensando em colocar um atacante para não ficar tão atrás"

- Sobre a distância para o G-6

"Vamos ter que jogar nosso jogo a jogo, fazer o máximo de pontos possíveis fora de casa para ver se no final não sobra uma vaga para a gente"

- Sobre os pontos positivos da partida:

"A gente conseguiu o gol, conseguimos posicionar nossa equipe, diminuir nossa falta de proteção. O que a gente pediu para eles, creio que conseguimos. Lógico que ficou faltando o resultado. Temos muita coisa pra melhorar, temos capacidade pra isso e vamos dar o máximo possível de formação para diminuir essa margem de erro. A gente acredita que com o decorrer da próxima semana estaremos mais equilibrados"

- Sobre a expectativa para os próximos jogos:

"Temos que fazer nosso jogo a jogo, passo a passo. Lógico que queramos estar sorrindo hoje. Vimos muitas pessoas, muita família, foi criado um ambiente excelente. Eles estão lá dentro reclamando por causa do trabalho que fizeram durante a semana. Não aconteceu, mas é importante a gente estar do lado. No final de semana tem outro compromisso"

- Duelo contra Ponte Preta

"Vamos enfrentar o time do Eduardo (Baptista) que é uma equipe forte que também está brigando. Sabemos que eles marcam forte e jogam pra cima. Vai ser um grande desafio e vamos ter que estar preparados para o duelo"

- Como trazer o torcedor de volta

"Agora é só resultado positivo. É vitória, entrega, buscar o resultado fora de casa. Estamos muito tristes por eles. As famílias de todos os jogadores estavam no Maracanã e ficamos tristes. Agora é colocar a cabeça no lugar e pensar no próximo jogo"