Mário rebate declarações de Pedro Antônio e critica união entre Abad e Cacá

Candidato lamentou as críticas recebidas em vídeo divulgado, mas declarou contar com Pedro Antônio caso seja eleito

Mário rebate declarações de Pedro Antônio e critica união entre Abad e Cacá
Foto: Bruna Alvarado/VAVEL

A eleiçao presidencial do Fluminense se aproxima e os ânimos começam a se exaltar. Na última semana, foi publicado um vídeo onde o vice de projetos especiais Pedro Antônio fazia duras críticas a Mário Bittencourt, declarando que o mesmo "se converteu politicamente". Ciente do ocorrido, o candidato ao pleito conversou com a VAVEL e lamentou a chamada "política por política" da chapa adversária. 

"Faço campanha propositiva e eles estão fazendo política por política. Uma pena que ele tenha falado isso. Conversei com ele ontem e ele disse que não falou o que falou. Bom, eu vi o vídeo e fico chateado, até porque estive na reunião com o grupo dele, a convite dele, na casa dele. O grupo dele (Flu Base) me escolheu e ele não quis acompanhar. Sou um cara transparente, olho no olho, e já disse que contaria com ele se eu vencesse a eleição. Conto com todas as pessoas de bem que podem ajudar o Fluminense. Ele é uma pessoa de bem, fez um grande trabalho com o CT e eu tenho a intenção de pagá-lo. Creio que essas declarações sejam para angariar votos para o candidato dele"

Pedro Antonio não se manifestou favorável à qualquer candidato durante boa parte do período eleitoral. No entanto, na reta final, declarou apoio a Pedro Abad, representante da Flusocio. Mário afirmou respeitar a decisão, diz que ainda conta com o vice de projetos especiais, mas lembrou de antigas conversas e lamentou a escolha por seu adversário.

"Ele escolheu o candidato dele. Até falei para ele tomar cuidado com essa política por política, com junções que considero ocultas. Ele falou que "sobrou para ele o Abad", mas não sobrou nada. Ele podia ter se manifestado a favor de qualquer um porque isso é uma democracia. Se ele acha que o Abad é o melhor para o Fluminense é direito dele, ele faz o que achar melhor. Sigo contando com ele e seguimos com a nossa campanha."

Mas Mário Bittencourt não manteve o tom ameno quando questionado sobre a união entre Pedro Abad e Cacá Cardoso. Segundo o candidato, tais grupos se degladeavam e teme que tal política possa prejudicar o clube no futuro.

"Nossa campanha não tem pecuinha, não tem falácia, não tem mentira e apresenta projetos para o futuro. O Fluminense precisa acabar com essa política rasteira, essa política ruim que só prejudica o clube. O que me assusta nessa junção (Abad e Cacá) é que eram dois grupos que se degladeavam e era um ódio mortal até uma semana. Eram pessoas que estavam propondo brigas pelo facebook. É uma coisa triste e espero que não voltemos aos anos 90 onde muitas dessas pessoas fizeram parte"