Novo presidente, Pedro Abad indica busca por Roger Machado para técnico do Fluminense

No entanto, novo presidente do Tricolor ainda não pensa em reforços para o elenco

Novo presidente, Pedro Abad indica busca por Roger Machado para técnico do Fluminense
Pedro Abad foi eleito com vantagem de mais de 600 votos sobre Mário Bittencourt (Foto: Marcello Neves/VAVEL Brasil)

O Fluminense terá, a partir de 2017, Pedro Abad como seu presidente. Eleito para o triênio 2017-18-19, o candidato apoiado por Peter Siemsen participou de entrevista coletiva logo após o anúncio do resultado das eleições e comentou as diretrizes do seu trabalho no clube. Como já era esperado, confirmou que pretende contar com Roger Machado para ser o técnico da equipe a partir da próxima temporada, mas adiantou que ainda não tem nenhum nome de jogadores em negociação.

Depois da demissão de Levir Culpi, o Flu vem sendo comandado pelo auxiliar técnico permanente Marcão e a indefinição sobre o novo presidente emperrava qualquer negociação, mas Abad garantiu que o Flu terá um elenco forte e pretende buscar Roger, ex-jogador do clube, para comandar a equipe: "Nunca escondi que o Roger seria meu técnico preferido. A partir de amanhã a gente começa a ver as condições, como a gente faz. O que eu quero dizer pro torcedor é que o Fluminense vai ter um elenco forte. Se [o técnico] for o Roger, melhor ainda. Se não for, vamos analisar outras hipóteses", afirmou o novo presidente.

Apesar de já ter um nome definido para o comando do elenco, Abad ainda não quis se comprometer com reforços para o time do Flu em 2017: "À medida que montarmos nosso corpo profissional, vamos fazer uma análise do elenco para ver onde temos deficiências. É normal que na janela de dezembro, surja o interesse em nossos atletas e que tenhamos interesse em alguns atletas. O que eu posso dizer é que não vou prometer nomes, porque isso seria iludir a torcida do Fluminense. Vamos primeiro montar um perfil do elenco, encaixar as peças que a gente tem e depois, se for necessário, vamos atrás no mercado", declarou o sucessor de Peter Siemsen.

Além disso, o presidente eleito também garantiu que não irá se intrometer nas decisões sobre contratação de jogadores, delegando essa tarefa a outros responsáveis: "Não penso em nome de atletas, não acredito num modelo onde o presidente diga que jogador deva ser contratado. Minhas grandes contratações vão ser profissionais do comitê gestor, identificados com o Fluminense, profissionais de mercado que já fazem esse trabalho e comprometidos com uma filosofia do Fluminense, que é a utilização da sua fábrica de atletas, o entendimento da necessidade de termos atletas que se destacam no cenário nacional, formação de ídolos. Uma mescla de capacidades, que vai formar um time vencedor", ressaltou Abad.