Sequência e desgaste: Fluminense começa a sentir o peso da maratona de jogos

Superlotado com datas, Tricolor começa a sentir o peso da maratona. Lesões, desgaste físico e queda de rendimento atrapalham o planejamento do técnico Abel Braga

Sequência e desgaste: Fluminense começa a sentir o peso da maratona de jogos
FOTO NELSON PEREZ/FLUMINENSE F.C.

Não é novidade que o calendário brasileiro é um sofrimento. Até esta quarta-feira, na derrota por 3 a 1 para o Grêmio, pela Copa do Brasil, foram 31 jogos realizados em menos de cinco meses. Superlotado com datas, o Fluminense começa a sentir o peso da maratona. Lesões, desgaste físico e queda de rendimento. De mãos atadas, Abel Braga faz o que pode para manter sua equipe competitiva, mas o preço começa a ser cobrado.

O reflexo é visto dentro no campo. Poupados, o atacante Wellington e o volante Orejuela sequer viajaram para o Rio Grande do Sul. Foram substituídos por Pierre e Marcos Júnior, respectivamente. Lucas, titular na lateral-direita, ficou no banco devido ao cansaço muscular. Renato entrou em seu lugar. A diferença foi nítida, sentida e comentada pelo treinador após a partida.

"São 30 jogos em quatro meses. Lucas ficou no banco por precaução, mas para domingo está inteiro. Wellington Silva e Orejuela não vieram. Pagamos o preço da maratona. Não temos um elenco grande e nem aquela qualidade de que quando um sai e outro entra", declarou.

No calendário, o Fluminense não tem uma semana livre desde a segunda final do Campeonato Carioca, há duas semanas. Desde então, têm jogos em meios e fins de semana consecutivamente. Não tem descanso, mas têm lesões: titulares em teoria, Douglas e Scarpa estão recuperados, mas não estão 100%. E sem poder fazer loucuras financeiras, contratações são inviáveis. Resta para Abel apostar no plantel e nas características de seus jogadores.

"Não tenho plantel 100% qualificado em todas as posições. Não tenho lateral pela esquerda reserva, por exemplo. Mas isso se supera. A maneira de jogar está de acordo com a característica dos meus jogadores. Qualquer torcedor sabe a escalação. Começamos com Douglas e Scarpa. Eles estão fora agora. O que posso fazer? Não tenho como mudar quatro ou cinco jogadores. Agora, vamos pagar o preço da maratona", afirmou Abel Braga.

Apesar da derrota, ainda há vida para o Fluminense na Copa do Brasil. O Tricolor precisa vencer o Grêmio por 2 a 0 no próximo dia 31, no Maracanã, se quiser passar de fase. O próximo compromisso da equipe é pelo Campeonato Brasileiro, contra o Atlético-MG, neste domingo, às 16h, na Arena Independência.

FOTO NELSON PEREZ/FLUMINENSE F.C.
FOTO NELSON PEREZ/FLUMINENSE F.C.

Fluminense FC