Abel Braga celebra classificação e exalta equatorianos do Fluminense

Tricolor supera altitude, bate o Universidad de Quito por 2 a 1 e aguarda o vencedor de Bolívar x LDU

Abel Braga celebra classificação e exalta equatorianos do Fluminense
Devida a vantagem de 4 a 0, Abel cogitou iniciar o jogo com três zagueiros (Foto: Nelson Perez/Fluminense FC)

Se no Campeonato Brasileiro a fase do Fluminense não está boa, na Copa Sul-Americana o momento é diferente. Nesta quarta-feira (26), o Tricolor confirmou a sua classificação para a próxima fase do torneio ao vencer novamente o Universidad de Quito-EQU, desta vez, por 2 a 1. Com um time recheado de garotos, o técnico Abel Braga gostou do que viu, principalmente no segundo tempo:

''Vivemos um momento complicado, de alguns jogos sem vitória. Sabíamos que o adversário iria se atirar. Seria difícil tirar a diferença, mas pela dignidade dos jogadores. Queriam um bom resultado. Nos primeiros 30 minutos, eles foram absolutos, muito melhores. Tiveram chance para fazer mais gols. Nós nos recuperamos na bola parada e empatamos. No segundo tempo, fiz o que iria fazer no início da partida, jogar com três zagueiros pela vantagem que nós tínhamos. De nosso elenco de 31 jogadores, 20 são formados no clube. Três que começaram hoje nunca tinham jogado uma partida internacional fora de casa. Foi difícil, mas conseguimos um bom resultado.''

O Fluminense, apesar da vitória, encontrou muitas dificuldades no inicio de jogo, tanto que saiu atrás no placar. ''Na primeira metade tivemos muitos problemas com o Ibarra e com a subida do lateral. Não estávamos bem posicionados no campo. No segundo tempo fizemos uma linha de cinco atrás e controlamos o jogo. Veio a liberdade no contra-ataque. Eles poderiam ter feitos mais gols no início, assim como nós no segundo tempo. Eles se atiraram. No segundo tempo demos menos espaço e controlamos o jogo'', explicou o comandante.

Abel também falou sobre o equatoriano Sornoza, que se recupera de uma fratura no tornozelo esquerdo:

''Claro que a equipe sente muito a falta dele. Ele passa muita confiança aos companheiros, para a comissão, a torcida... Vinha fazendo a diferença. Por isso estamos com muitos problemas. Perdemos Scarpa, Douglas, Sornoza... Esse meio-campo nunca jogou junto. É um jogador fabuloso, que descontrai o ambiente, muito querido por todos e de grande capacidade técnica'', disse Abel, que também elogiou outro equatoriano do time: o volante Orejuela:

''Muitos clubes brasileiros vivem problemas financeiras. Se estamos contratando equatorianos, é porque têm valor. Acreditamos neles. Não são contratados porque são bonitos. E sim porque têm capacidade. Estou muito contente com Sornoza e Orejuela. Prova que a mesma confiança que temos nos equatorianos, vocês têm que ter. São jogadores de qualidade. A seleção equatoriana é muito mais forte agora do que há cinco anos'', encerrou.

O Fluminense agora muda o seu foco para o Campeonato Brasileiro. Neste domingo (30), enfrenta a Ponte Preta, em Campinas, às 16h.