Henrique foge de escalação e projeta duelo contra Coritiba: "Equipe difícil"

Zagueiro retornou após lesão contra Botafogo, no último sábado, pelo Campeonato Brasileiro; Henrique projetou duelo difícil contra rival paranaense

Henrique foge de escalação e projeta duelo contra Coritiba: "Equipe difícil"
Henrique foge de escalação, mas projeto duelo contra Coritiba: "Equipe difícil"

Henrique retornou após longo período sofrendo com lesão muscular. Foi titular contra o Botafogo e teve boa atuação. No entanto, após a vitória no clássico, a chave muda para o confronto contra Coritiba, na próxima quinta-feira, pelo Campeonato Brasileiro. A posição dos paranaenses na tabela não é boa, mas o zagueiro projeta um confronto complicado apesar da situação do rival.

"A gente sabe que vai enfrentar uma equipe difícil. Fizemos treinos visando o jogo, mas a escalação vou deixar para o Abel. A gente vem treinando, se conhece há muito tempo. Claro que jogo é diferente. Todo mundo já jogou junto, não muda muito. Jogadores que o treinador colocar vão ajudar. Quem ele colocar vai dar o máximo."

Coritiba, inclusive, vem fazendo boa campanha de recuperação no segundo turno. Apesar de ter passado boa parte do torneio flertando com a zona de rebaixamento, agora respira e precisa de pontos para se afastar do Z-4. Henrique elogiou a fase da equipe paranaense e projetou duelo complicado.

"Todo jogo é difícil, complicado. Não tem jogo fácil, as rodadas estão demonstrando isso. Pensamos jogo a jogo, fazer o melhor, pensar lá em cima. Algumas equipes tem muita força, o Coritiba tem um bom futebol, jogadores que podem fazer a diferença. Depois é jogo a jogo, não é para pensar no Cruzeiro e Corinthians. "

Confira outras respostas de Henrique

Pós-clássico: O Fluminense precisava (do bom resultado no clássico). Não só da vitória, mas sim pelo jogo que fez. Demonstra como a gente se comporta, mesma nessa situação. Não era a que a gente deveria estar, mas pelo futebol jogado a gente fica feliz. Pela dinâmica, pelo empenho. Qualidade e potencial para almejar coisas mais para cima."

Lesões: "É difícil ficar fora, lesionado. Você quer ajudar e não pode. A gente vê coisas que não vê dentro de campo. Fico feliz por voltar, ajudar o Fluminense. Esse tempo fora deu para descansar um pouco dessa maratona do futebol brasileiro e consertar muitas coisas. O ruim é que de fora sofre bastante. Fica querendo ajudar, mas não tem como. Foram 50 dias de tensão"

Retorno: "Voltei 100%, estou aqui para ajudar. Quem ele (Abel) colocar, na frente ou atrás... Estou tranquilo, já joguei como volante, não teria problemas. A gente tem que pensar em ajudar o Fluminense."

Coritiba: "É um confronto direto. Pensamento é mais uma final, mais uma batalha contra uma equipe difícil. Jogando em casa, com apoio da torcida, futebol que a gente vem jogando, temos tudo para fazer um grande jogo e sair com a vitória."