Abel destaca justiça em empate do Fluminense contra Coritiba: "Fez por merecer

Sofrendo dois gols de bola parada na partida desta quinta (9), o Fluminense volta a empatar no Maracanã e perde a chance de se distanciar mais da zona de rebaixamento

Abel destaca justiça em empate do Fluminense contra Coritiba: "Fez por merecer
Foto: Lucas Merçon/Fluminense F.C.

Após o empate contra o Coritiba, em casa, nesta quinta (9), o técnico Abel Braga chegou para coletiva mostrando não arrepender-se das substituições realizadas nem da opção de escalar Matheus Norton ao invés de Wendel. Para o técnico tricolor, a diferença do jogo fora na bola para, algo já alertado aos atletas.

Começando pelas expectativas de afastamento do Z4, Abel disse que a manutenção da distância se manteve e que o diferencial fora a bola parada na partida, algo que é um problema nítido no Fluminense. ''Hoje passou mais uma rodada e mantivemos sete pontos para o Z-4. Na terça-feira eu disse que teríamos um problema sério no jogo com a bola parada. Duas rodadas atrás, o Coritiba ganhou do Sport com três gols de bola parada. Eu estava lamentando isso. Meu time perdeu altura e contra uma equipe que aproveita muito bem'', comentou.

Exaltando o momento das duas equipes, Abel ressaltou que o resultado saiu justo, dado os últimos desempenhos das duas equipes e que mesmo treinando bola parada no último treinamento antes da partida, a equipe sofreu de tal mal.

''Começamos bem e eles subiram de produção. No segundo tempo mudamos alguns posicionamentos e viramos. Era a hora deles saírem, mas continuamos em cima. Em outra bola parada levamos um gol. Treinamos muito isso na terça-feira. Depois do empate ficou uma loucura. Quase custou caro nos contra-ataques. Foi um resultado justo, ainda mais porque nas seis últimas rodadas as duas equipes estão bem". Ainda acrescentando, Abel exaltou a experiência da equipe curitibana e sua eficiência tática com cobranças na área. ''É uma equipe experiente, que sabe usar a bola parada e fez por merecer o empate contra o Flu'', acrescentou.

Exaltando a retomada da artilharia isolada por Henrique Dourado, o treinador tricolor comentou sobre sua dedicação e auxílio máximo ao grupo. Abel também comentou sobre a saída do lateral Lucas, substituído após passar mal e sobre o desempenho ruim de alguns jogadores.

"O Dourado tem trabalhado muito. Ele procura sempre ajudar muito a equipe, é o jogador do desafogo. Nesse jogo (Cruzeiro) não o teremos. Lucas passou mal, não sei bem qual será o problema. Pelo nosso segundo tempo contra o Botafogo, hoje sentimos um pouco. Tivemos alguns jogadores um pouco abaixo. Até o Dourado. Mas está naquele momento que tudo dá certo. Isso facilita, confiança está alta.", ressaltou. Abel acrescentou que a colocação de Matheus Alessandro no lugar de Lucas foi por emergência mesmo tendo o lateral da base Diogo a sua disposição e ressaltou a dificuldade que o Fluminense enfrentará contra o Cruzeiro, domingo, em Belo Horizonte. ''Matheus entrou na lateral por emergência. Estava um jogo muito pesado. Se tiver de começar domingo com o Diogo eu começo. Mas acho que o Lucas não terá problema. Vai ser um jogo complicado contra o Cruzeiro, mas vamos buscar o nosso melhor'', disse.

Abel mostrou descontentamento sobre a atual classificação do Fluminense, e também voltou a reiterar sobre a jovialidade de sua equipe. ''Em um campeonato muito equilibrado, você ganha três e vai lá para cima. Se perde, vai lá pra baixo. É muito igual. A verdade é essa. Eu queria estar um pouco melhor classificado. Não é desculpa, mas nossa equipe é muito jovem. Hoje tínhamos que segurar mais a bola depois da virada. Sem forçar o passe. Mas estamos na luta e vamos até o final'', mencionou.

Já sobre o volante Wendel e sua entrada apenas no decorrer do jogo e não por titularidade, Abel comentou que foram opções táticas. ''A entrada do Wendel foi uma alternativa porque estávamos perdendo. Lembra quantos gols meu time sofria sem primeiro volante? Caiu com a entrada do Richard. Por isso a opção pelo Norton. Domingo ele deve continuar na equipe. Não vou mudar a formatação agora. Poderia ter começado com o Wendel, mas ficaria vulnerável. Se começa totalmente ofensivo, não tem como mexer se estiver perdendo'', explicou.

O Fluminense volta a campo domingo (12), às 19 horas contra a equipe do Cruzeiro, em Belo Horizonte.