Ibañez brilha e reservas se destacam mais que titulares pelo Fluminense; confira as notas

Tricolor usou a maioria dos titulares pela primeira vez no estadual, mas reservas chamaram mais atenção e foram os destaques

Ibañez brilha e reservas se destacam mais que titulares pelo Fluminense; confira as notas
Foto: Divulgação/Fluminense FC

O Fluminense empatou sem gols com o Botafogo no primeiro clássico do Campeonato Carioca 2018. Após jogar com reservas e alguns jogadores do sub-20 na estreia diante do Boavista, Abel Braga usou a maioria dos titulares pela primeira vez no estadual. O desempenho, no entanto, ainda deixa a desejar. 

+ Fluminense tem gol anulado e clássico com Botafogo fica empatado

Sem Henrique Dourado, que não joga mais até resolver o futuro, Pedro foi o titular, mas pouco fez, teve dificuldades com a marcação e quando teve chance tomou decisão errada na hora de definir. Marcos Júnior, que completou 200 jogos pelo Fluminense, também quase não fez nada.

Somente após quase 80 minutos de partida que o Fluminense levou muito perigo. Ayrton e Robinho entraram bem na partida e, pelo lado esquerdo, conseguiram criar chances perigosas e claras de gol, o que Marlon e Marcos Júnior não conseguiram fazer durante a partida. 

Além de Ayrton e Robinho, que entraram durante o segundo tempo, outros reservas - mas que começaram jogando - também tiveram destaque. O zagueiro Ibañez mostrou qualidade com a bola no pé, bastante lúcido e marcou o que seria o gol da vitória e o primeiro da carreira, mas foi anulado. Jadson também se destacou e foi o melhor em campo. O meia foi uma das surpresas na Florida Cup. 

Confira abaixo as notas da VAVEL Brasil:

Júlio César: 5,0

Pouco fez durante a partida. Não fez nenhuma defesa e praticamente apenas assistiu o jogo de dentro do campo.

Renato Chaves: 4,0

Pouco foi exigido durante a partida, mas cometeu algumas faltas bobas, inclusive no lance que gerou o único gol da partida e que foi posteriormente anulado. 

Gum: 4,5

Assim como os outros companheiros de zaga, também pouco foi exigido durante a partida e não comprometeu. 

Ibañez: 6,0

Demonstrou ser o zagueiro mais lúcido dentro de campo. Marcou o que seria o primeiro gol da carreira, mas foi anulado. Defensivamente foi pouco exigido e quando apareceu, foi bem.

Gilberto: 3,5

Peça importante quando ataca, mas não jogou bem e tomou decisões erradas na hora de definir as jogadas. 

Jadson: 6,5

Um dos poucos que se salvaram em campo. Se movimentou bastante e distribuiu bem o jogo.

Douglas: 4,0

Limitou-se a marcar e cometeu algumas faltas desnecessárias. 

Sornoza: 4,0

Teve atuação discreta. Ficou apagado durante o primeiro tempo e melhorou na etapa final distribuindo o jogo. No geral, a atuação foi abaixo do que pode render.

Marlon: 3,5

Com o esquema 3-5-2 adotado por Abel Braga, tem sido acionado constantemente no ataque, mas errou muitos passes e também tomou decisões erradas na hora de definir as jogadas.

Marcos Júnior: 3,5

Completou 200 jogos pelo Fluminense, mas pouco produziu dentro de campo. Não conseguiu criar nenhuma boa jogada e não teve chances de finalizar em gol. 

Pedro: 3,5

Pouco participativo durante o jogo. Mostra muita dificuldade em disputas de bola com os marcadores e tomou decisões ruins na hora de finalizar duas jogadas que poderiam resultar em gols.

Ayrton: 6,0

Entrou bem na partida. Mostrou velocidade e vontade, além de aproveitar bem os espaços e o cansaço dos jogadores do Botafogo para criar boas jogadas. 

Robinho: 6,0

Apesar de ter jogado apenas dez minutos, entrou muito bem e mostrou para Abel Braga que mudou a equipe tarde demais. Pelo lado esquerdo, conseguiu criar boas jogadas individuais ou trabalhar com Ayrton. 

Matheus Alessandro: 5,0

Entrou junto com Robinho e também levou perigo pela velocidade. Tentou criar e finalizar jogadas. Teve pouco tempo para jogar e, assim como o companheiro, mostrou ao treinador que a mudança foi muito tarde e merecia mais tempo.