Fortaleza supera Sampaio Corrêa pelo placar mínimo e defende vantagem para volta

Leão demonstra mais vontade, bate Tubarão com gol de Leandro Cearense e joga por empate para avançar à decisão inédita da Série C

Fortaleza supera Sampaio Corrêa pelo placar mínimo e defende vantagem para volta
Foto: Divulgação/Sampaio Corrêa
Fortaleza
1 0
Sampaio Corrêa
Fortaleza: Marcelo Boeck; Felipe, Adalberto, Edimar e Bruno Melo; Anderson Uchôa, Pablo, Leandro Lima (Ronny, min. 83) e Éverton; Leandro Cearense (Paulo Sérgio, min. 81) e Hiago. Técnico: Antônio Carlos Zago
Sampaio Corrêa: Alex Alves; Pedro Costa, Odair Lucas, Maracás e Jefferson Recife (Valderrama, intervalo); Zaquel (Reginaldo Júnior, min. 66), Diego Silva, Fernando Sobral e Marlon; Felipe Marques e Isac (Uilliam, min. 56). Técnico: Francisco Diá
Placar: 1-0, min. 59, Leandro Cearense
ÁRBITRO: Felipe Gomes da Silva (PR). Cartões amarelos: Jefferson Recife (min. 15), Fernando Sobral (min. 44), Reginaldo Júnior (min. 75), Odair (min. 76)
INCIDENCIAS: Partida de ida válida pelas semifinais da Série C do Campeonato Brasileiro 2017, disputada no Castelão, em Fortaleza, Ceará

As semifinais da Série C do Campeonato Brasileiro 2017 seguiram na noite desta segunda-feira (2), na Arena Castelão, em Fortaleza. Ante os torcedores, o Fortaleza recebeu o Sampaio Corrêa na partida de ida e levou a melhor ao vencer por 1 a 0, com gol solitário marcado durante o segundo tempo por Leandro Cearense.

Com o resultado positivo, a vantagem para volta é dos cearenses, que podem empatar, enquanto os maranhenses precisam vencer por dois ou mais tentos de diferença. O próximo duelo será no domingo (7), às 17h, no Castelão em São Luís e define o primeiro finalista do certame, pois CSA e São Bento vão se enfrentar às 19h30 no mesmo dia.

Equipes criam pouco e ficam no zero

Buscando valorizar o fator casa, o Fortaleza saiu mais para o ataque no início da partida, mas não conseguiu ser criativo e explorou fragilidade da defesa como principal arma. O Sampaio Corrêa, porém, teve maior cautela e visou apostar no contra-ataque para abrir vantagem durante os minutos iniciais.

Mais incisivo do meio para frente, o Leão seguiu indo para cima e criou a primeira oportunidade do embate. Se arriscando no setor ofensivo, o zagueiro Adalberto arrematou à longa distância e mandou próximo à trave direita do goleiro Alex, que somente acompanhou a trajetória da bola.

Permanecendo intenso, o tricolor não abriu qualquer possibilidade aos maranhenses de atacarem e voltou a levar perigo com o defensor. Em cobrança de escanteio no meio da pequena área, Adalberto subiu bem no meio dos adversários e cabeceou perto do travessão, levantando os torcedores presentes.

Com bastante equilíbrio desde o início e os cearenses mais dispostos a atacar, a reta final do primeiro tempo não teve muitas emoções, pois o Paio não apresentou a criatividade de outrora na competição. Durante os últimos instantes, os mandantes até continuaram procurando abrir o marcador, contudo não tiveram êxito.

Leão marca e sai em vantagem para volta

Para a etapa final, Francisco Diá resolveu dar maior qualidade à defesa e corrigir falhas cometidas para voltar mais focado. O lateral-esquerdo Jefferson Recife, já pendurado com um cartão amarelo, foi sacado para a entrada de Valderrama. A primeira boa chance de abrir o placar veio com a Bolívia Querida, quando Felipe Marques bateu de longe e ficou na defesa de Marcelo Boeck.

Logo em sequência, porém, o Fortaleza mostrou que estava melhor no duelo e deu um grande susto. Hiago arrematou com força e acertou o travessão, animando a torcida. Aproveitando bem a superioridade nas quatro linhas, o Leão foi mais eficiente e ficou em vantagem. Leandro Cearense girou sobre a marcação e acertou um belo chute, estufando a rede.

O gol deu ânimo também ao elenco tricolor, que seguiu intenso e criou oportunidades de ampliar o marcador para tranquilizar na volta. Após cruzamento dentro da área, Leandro Lima subiu bem e cabeceou, no entanto Odair impediu. Depois, Bruno Melo finalizou forte e parou em defesa de Alex.

Nos últimos minutos, o Leão recuperou o gás ofensivo com presenças de Ronny Paulo Sérgio, que ocuparam os espaços de Leandro Lima e Leandro Cearense, respectivamente. Logo que entraram, criaram um bom momento, com Ronny vendo Paulo Sérgio em profundidade, mas o atacante chutou em cima do camisa 1. No contra-ataque, Reginaldo Júnior invadiu a área e pôde deixar tudo igual, porém mandou direto para fora.