Goiás vence sem suar, sai da cola do Z-4 e faz Oeste se aproximar ainda mais

Marcando os dois gols no primeiro tempo, Esmeraldino se aproveita da fase do adversário e vence fora de casa

Goiás vence sem suar, sai da cola do Z-4 e faz Oeste se aproximar ainda mais
Foto: Divulgação/Goiás EC
Oeste
0 2
Goiás
Oeste: Oeste: Felipe Alves; Felipe Rodrigues (Wesley), Bruno Silva, André Castro, Marquinho; Pedro Carmona (Rodolfo), Daniel Simões (Danielzinho), Léo Artur; Mike, Ricardo Bueno e Crysan; Técnico: Fernando Diniz
Goiás: Goiás: Márcio; Sueliton, Felipe Macedo, Alex Alves, Juninho; Adriano, Patrick, Léo Lima (Wesley Matos), Murilo Henrique (David); Rossi (Carlos Eduardo), Léo Gamalho; Técnico: Gilson Kleina
Placar: 0-1, min. 18, Léo Gamalho, 0-2, min, 38, Léo Lima
ÁRBITRO: Árbitro: Leonardo Garcia Cavaleiro (RJ); Assistentes: Silbert Faria Sisquim (RJ) e Wendel de Paiva Gouveia (RJ)
INCIDENCIAS: PARTIDA VÁLIDA PELA 27ª RODADA DA SÉRIE B DO CAMPEONATO BRASILEIRO 2016, NA ARENA BARUERI, EM BARUERI, SP.

Goiás venceu nesta noite de sexta-feira (24) o Oeste fora de casa por 2 a 1 e chegou a três jogos sem saber o que é derrota, tendo sido derrotado pela última vez na 23ª rodada pelo Brasil de Pelotas, no Bento Freitas. Léo Gamalho marcou o primeiro gol do jogo e o seu quarto gol seguido em quatro partidas nesta Série B, um dos gols que sacramentou a derrota do Oeste, que não sabe o que é vencer a cinco rodadas, onde na mesma Arena Barueri bateu o Paysandu em jogo válido pela 21ª rodada.

O Goiás volta a campo quinta-feira (29), às 21h contra o Paraná Clube no Serra Dourada. Já o Oeste vai ao Paraná, enfrentar o Londrina, jogo que acontecerá sexta-feira (1) às 21h no Estádio do Café.

Em um primeiro tempo com muitos passes errados - um total de 36 - e poucas oportunidades, o Goiás fechou o caixão logo nos trinta minutos iniciais, com um belo gol de letra do artilheiro e novo camisa 10, Léo Gamalho. Aos trinta, Léo Lima converteu uma penalidade e fez o segundo dos visitantes. 

O placar refletiu bem o que foi o primeiro tempo, um jogo de um time só. Oeste errava muito nas saídas de bola e o Goiás pressionava no campo de defesa adversário, não deixando espaços para o time de Fernando Diniz fazer o que sabe de melhor, trabalhar com a posse de bola. 

Precisando do empate, os donos da casa voltaram mais expostos e tentando um gol nos primeiros minutos para voltar a deixar o jogo em aberto. Os erros de passe, porém, persistiram e impediram muitas jogadas perigosas. Apesar de muito espaço para contra-atacar, os goianos também não criaram muitas jogadas de perigo e o jogo ficou muito concentrado no meio campo.

A partida só voltou a ganhar emoção nos minutos finais, quando Ricardo Bueno aproveitou uma sobra de bola na pequena área e descontou para o rubro-negro. Com o gol marcado, o Oeste se animou e se jogou ainda mais para o campo de ataque, mas não conseguiram o gol de empate que daria maior tranquilidade ao time paulista contra o rebaixamento e manteria o Goiás com a mesma pontuação.