Na liderança, Atlético-GO enfrenta rival Goiás no Serra Dourada com a 'mão no acesso'

Dragão busca o triunfo para ficar mais perto de garantir o acesso matematicamente à Série A; Esmeraldino rechaça "clima de férias" e espera conturbar o rival com lei do ex

Na liderança, Atlético-GO enfrenta rival Goiás no Serra Dourada com a 'mão no acesso'
Foto: Divulgação/Goiás EC
Atlético-GO
Goiás
Atlético-GO: Kléver; Matheus Ribeiro, Marllon, Ricardo Silva, Romário; Pedro Bambu, Michel, Magno Cruz, Jorginho, Gilsinho; Junior Viçosa. Técnico: Marcelo Cabo
Goiás: Márcio; Ednei, David Duarte, Wesley Matos, Juninho; Adriano, David, Léo Sena; Rossi, Walter, Léo Gamalho. Técnico: Gilson Kleina
ÁRBITRO: Edmar Campos Encarnação (AM) apita a partida, auxiliado por Marcos Santos Vieira (AM) e Jander Rodrigues Lopes (AM)
INCIDENCIAS: 34ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B 2016. A partida será no estádio Serra Dourada, em Goiânia (GO) e terá início ás 17h

Duas equipes vivendo momentos diferentes em um jogo de muita rivalidade. De um lado, temos o Atlético-GO brigando para se garantir matematicamente na Série A e seguir sua briga pelo título da segunda divisão desse ano, do outro lado, um Goiás tentando evitar "clima de férias", no meio da tabela da Série B e sem pretensões a mais nessa reta final de campeonato.

A equipe do Atlético vem de uma derrota para o Náutico por 2 a 1, porém, isso não foi o bastante para tirar os rubro-negros da 1ª colocação, com 61 pontos. Já o Goiás vem de vitória jogando em casa contra o CRB, onde os esmeraldinos aplicaram 3 a 0. A equipe de Gilson Kleina é a 13ª colocada com 44 pontos. No primeiro turno, o clássico no mesmo estádio, terminou empatado em 2 a 2.

Favorito para o clássico, Marcelo Cabo quer Dragão com os "pés no chão"

Com prováveis destinos diferentes para o ano que vem, boa parte da imprensa acredita numa vitória do Atlético-GO em cima do rival, o considerando favorito para o confronto desse sábado (5), ás 17h, no Serra Dourada. Para o comandante rubro-negro, Marcelo Cabo, não é bem assim. Em entrevista coletiva, o treinador ressaltou as qualidades do Goiás e diz que espera um confronto equilibrado.

"É difícil falar taticamente do Goiás porque vou enfrentar o Goiás. A gente trata isso internamente. Mas eles têm grandes jogadores e um grande técnico, muito experiente (Gilson Kleina). Mas tratei a semana como qualquer outra semana de jogo. Todo jogo de Série B é importante, foi uma semana tranquila. Tratamos o Goiás com muito respeito, é um jogo muito importante para nós. Mas a semana é diferente só para o torcedor e para a imprensa. A gente trabalha da mesma maneira", afirmou o treinador.

Marcelo Cabo deve repetir o time que enfrentou o Náutico na rodada passada, mas ainda não poderá contar com o zagueiro Lino, que segue lesionado. Apesar disso, o treinador comemorou o fato de poder repetir a escalação para o clássico: "A vantagem é a continuidade, isso é muito importante no futebol. Você ganha em conjunto. É sempre bom poder repetir a equipe. Temos essa possibilidade, a força máxima. É um jogo importante diante do Goiás.", completou.

Sem "clima de férias" para Gilson Kleina no Goiás

Apesar de ter chances nulas de buscar o acesso nessa temporada, Gilson Kleina não quer "clima de férias" no seu elenco. Em tese, o time deverá apenas cumprir tabela nessa Série B, mas a intensidade no trabalho e nos treinos segue a mesma para os jogadores. 

"Essa semana a gente ficou focado para o jogo contra o Atlético-GO. Não vou aceitar até o fim dizer que nossa equipe está de férias. Todo mundo está trabalhando. A intensidade está muito forte. O comprometimento é a palavra-chave para esses últimos jogos. Falamos em dignidade, mas é preciso estar comprometido.", afirmou o treinador esmeraldino.

Diferentemente da equipe do Atlético, o Goiás terá mudanças no time titular. Ednei se recuperou de lesão e ganha a vaga de Sueliton na lateral direita, sendo a única alteração de Kleina para o clássico. Um fato curioso é que no primeiro duelo entre Atlético e Goiás nesse ano, a partida acabou empatada em 2 a 2 pelo Campeonato Goiano. Naquela ocasião, Márcio e Ednei eram jogadores rubro-negros e marcaram os gols do Atlético na partida. Hoje, ambos vestem a camisa do Goiás e serão titulares no clássico.

Com um elenco cheio de jogadores, Kleina destaca o bom aproveitamento no segundo turno, mas lamenta início ruim da equipe no campeonato: "O grupo do Goiás tem muitos jogadores. Quando cheguei, alguns jogadores não olhavam na cara do outro. Para a gente ter sucesso, é preciso ter o vestiário forte. Não tenho como agradar a todos, mas tenho de falar a verdade. E preciso que um torça pelo outro. A gente fica feliz de ver que o trabalho evoluiu. O Goiás tem hoje um percentual de G-3. A gente entende que em algum momento tinham de ter falado de Série B lá atrás. Ela tem suas particularidades. A Série B é uma análise diária, você tem sempre de corrigir seu elenco. Hoje vejo esses mesmos jogadores que eram contestados serem valorizados", completou.