Goiás goleia Boa Esporte e se aproxima do G-4 da Série B

Brigando pelas quatro primeiras posições, equipe esmeraldina não encontrou dificuldades para bater o clube mineiro pela sétima rodada

Goiás goleia Boa Esporte e se aproxima do G-4 da Série B
Foto: Divulgação/Goiás
Goiás
4 1
Boa Esporte
Goiás: Marcelo Rangel; Carlinhos, Alex Alves, Everton Sena, Tony; Victor Bolt, Pedro Bambú, Tiago Luis (Elyeser), Léo Sena (Jarlan), Carlos Eduardo; Aylon (Léo Gamalho). Técnico: Sílvio Criciúma.
Boa Esporte: Daniel; Mattioni (Josué), Júlio Santos, Douglas Assis, Paulo Victor; Felipe Mateus, Geandro, Diones (Eduardinho), Ramon (Reis); Wesley, Rodolfo. Técnico: Julinho Camargo.
Placar: 1-0, min.11, Victor Bolt. 2-0, min. 27, Tiago Luis. 3-0, min. 32, Carlos Eduardo. 3-1, min. 39, Douglas Assis. 4-1, min. 90+2, Pedro Bambú.
ÁRBITRO: Francisco Carlos do Nascimento (BRA). Amarelos: Carlinhos, Victor Bolt, Júlio Santos, Geandro, David Duarte, Eduardinho.
INCIDENCIAS: Jogo válido pela 7ª rodada do Campeonato Brasileiro Série B 2017, realizado no estádio Serra Dourada, em Goiânia, Goiás.

Nesta terça-feira (13), em partida válida pela sétima rodada do Campeonato Brasileiro Série B, o Goiás jogando no Serra Dourada não tomou conhecimento do Boa Esporte e goleou o clube mineiro por 4 a 1. Os gols da goleada esmeraldina foram marcados por Victor Bolt, Tiago Luis, Carlos Eduardo e Pedro Bambú, enquanto Douglas Assis marcou o de honra do Boa.

Com o resultado positivo, o Goiás chegou à quinta colocação, com 11 pontos, se aproximando do G-4 da competição e empatando no número do pontos com o quarto posicionado, Internacional, que possui um jogo a menos. Por outro lado, o Boa Esporte se complicou na tabela com o resultado negativo, estacionando na 18ª colocação e correndo riscos de terminar a rodada na vice-lanterna, com somente cinco  pontos conquistados.

Na próxima rodada, o Goiás irá enfrentar o ABC no Serra Dourada, nesta próxima sexta-feira (16). Enquanto o Boa Esporte tentará frear a sequência negativa diante do Náutico, em Minas Gerais, no próximo sábado (20).

Quatro gols no primeiro tempo, três do Goiás

O Goiás não encontrou dificuldades em passar pela defesa do Boa Esporte no primeiro tempo, tanto que conseguiu marcar três dos seus quatro gols somente nos primeiros 45 minutos. A primeira bola à balançar as redes da equipe mineira foi aos 11 minutos, após Léo Sena tocar para Victor Bolt, o meio-campista dominou, ninguém da defesa adversária pressionou e ele arriscou de longe, o chute violento de perna esquerda do camisa oito teve endereço certo, morrendo dentro do gol do goleiro Daniel.

A equipe da casa continuou pressionando, até que de falta perto da entrada da área, aos 27 minutos, Tiago Luis bateu com perfeição e acertou o ângulo do goleiro do Boa Esporte, que nada pode fazer. Cinco minutos depois, aos 32 minutos, o Goiás aproveitou o contra-ataque, Pedro Bambú serviu Carlos Eduardo, que arriscou um chute rasteiro no canto direito de Daniel, que chegou à tocar na bola mas não o suficiente para evitar o gol esmeraldino.

Com três a zero no placar, o Goiás relaxou e deixou o Boa Esporte crescer no jogo. A primeira grande chance do clube mineiro foi com Ramon, de cabeça, livre na pequena área, mas o goleiro Marcelo Rangel, atento, fez grande defesa. Todavia, o gol do Boa Esporte não veio à demorar. Escanteio cobrado na direita por Rodolfo encontrou a cabeça de Douglas Assis, que subiu mais que a marcação e testou firme no cantinho do goleiro esmeraldino.

Goiás contém reação do Boa Esporte e encontra forças para marcar o quarto no final

Na segunda etapa o Boa Esporte se saiu melhor, o clube de Minas Gerais teve pelo menos três boas oportunidades de balançar as redes, mas graças ao goleiro Marcelo Rangel e a falta de pontaria dos jogadores, não conseguiu alcançar o empate.

A equipe da casa, por outro lado, segurou o máximo que pode o resultado, não teve ótimas oportunidades de marcar o quarto gol, a melhor havia sido bem no meço da segunda etapa com Tiago Luis, chutando pra fora um cruzamento recebido vindo da direita do gramado. Mas no finalzinho, já nos acréscimos, o Goiás deixou para marcar o gol mais bonito por último.

Uma falta de mais ou menos 40 metros do gol, Pedro Bambú resolveu arriscar o chute para o gol, o meio-campista pegou em cheio de perna direita na bola, ela fez uma curva no meio do caminho e enganou o goleiro Marcelo Rangel, balançando as redes pela quarta vez no jogo a equipe goianiense.