Goiás mostra mais qualidade nas finalizações, vence fora de casa e afunda Náutico na lanterna

Verdão aproveita melhor as oportunidades criadas, leva a melhor na Arena de Pernambuco e mantém Timbu cada vez mais distante de sair do Z-4

Goiás mostra mais qualidade nas finalizações, vence fora de casa e afunda Náutico na lanterna
Foto: Divulgação/Goiás
Náutico
2 3
Goiás
Náutico: Tiago Cardoso; David, Aislan, Feliphe Gabriel e Manoel; Darlan, Amaral e Giovanni (Iago, min. 53); Erick (Bruno Mota, min. 65), Gilmar (Gerônimo, min. 73) e Vinícius. Técnico: Beto Campos
Goiás: Marcelo Rangel; Tony, Everton Senan, Alex Alves e Carlinhos; Pedro Bambu, Victor Bolt (Elyeser, min. 81), Léo Sena (Michael, min. 81) e Tiago Luís; Carlos Eduardo (Jarlan, min. 72) e Aylon. Técnico: Silvio Criciúma
Placar: 0-1, min. 1, Carlos Eduardo; 1-1, min. 38, Everton Sena; 1-2, min. 60, Alex Alves; 2-2, min. 76, Vinícius; 2-3, min. 85, Jarlan
ÁRBITRO: Emerson Ferreira de Almeida (MG). Cartões amarelos: Victor Bolt (min. 11), Darlan (min. 64), Léo Sena (min. 80) e Amaral (min. 86)
INCIDENCIAS: Partida válida pela 9ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro 2017, disputada na Arena de Pernambuco, em São Lourenço da Mata

Após um começo ruim, o Goiás vem em franca ascensão na Série B do Campeonato Brasileiro 2017. Na noite desta terça-feira (20), na Arena de Pernambuco, em São Lourenço da Mata, fez mais uma vítima. Nem mesmo jogar longe de casa fez o Esmeraldino abdicar de atacar, já que superou o Náutico, pela 9ª rodada, por 3 a 2, com gols assinalados por Carlos Eduardo, Alex Alves e Jarlan; Everton Sena, contra, e Vinícius descontaram.

Com o resultado positivo, o Verdão chega agora aos 14 pontos e soma a quinta vitória em seis jogos disputados, entrando no G-4 e ocupando a 3ª posição. O Timbu, por outro lado, agrava ainda mais seu momento ruim na competição nacional e permanece isolado na lanterna, com só dois pontos ganhos, sendo sete a menos que o primeiro adversário na zona de rebaixamento.

Os times voltam a campo, pela 10ª rodada da Segundona, já no sábado (24). Os pernambucanos vão até Campinas para duelar com o Guarani no Brinco de Ouro da Princesa, às 19h, enquanto que os goianos farão clássico estadual diante do Vila Nova no estádio Serra Dourada, às 16h, em Goiânia.

Goiás sai à frente, mas Náutico empata

Em situação desconfortável na competição, o Náutico se complicou no começo do jogo. Com somente um minuto de bola rolando, Tiago Luís arrancou em velocidade pela esquerda e levantou dentro da pequena área. Tiago Cardoso tirou mal e a sobra caiu no pé de Carlos Eduardo, que completou para o gol aberto.

Mesmo com a desvantagem no placar, o Timbu foi para cima e buscou o empate a todo custo. Depois de tanto pressionar, conseguiu ganhar um pênalti, quando Erick fez lance veloz e Léo Sena o derrubou dentro da área. Contratado para resolver os problemas do ataque, o atacante Gilmar bateu fraco e Marcelo Rangel defendeu no meio da barra.

Ainda assim, os alvirrubros se mantiveram no setor ofensivo e tiveram outra oportunidade para igualar, mas não obteve êxito. Após tentativa de cruzamento, a defesa do Goiás cortou errado e o rebote ficou com Feliphe Gabriel. O zagueiro finalizou forte e contou ainda com desvio da marcação, dando um susto no camisa 1.

Depois dos sustos tomados, o Esmeraldino buscou reagir para chegar ao segundo tento e poder ficar ainda mais tranquilo dentro de campo. Uma das jogadas veio com Pedro Bambu, que arrematou de longe, no entanto esbarrou em um milagre do arqueiro. Pouco depois, por outro lado, Aylon recebeu bom passe, contudo furou no momento do chute e vacilou.

Com os erros do Verdão, os anfitriões voltaram a pressionar e foram à zona ofensiva na tentativa de igualar o marcador. Explorando falha dos visitantes, o volante Amaral fez cruzamento da direita para a esquerda, os defensores não tiraram e Everton Sena, com infelicidade, mandou a bola dentro do próprio patrimônio e deixou tudo igual.

Nos minutos finais, o equilíbrio foi maior, com ambos os lados tendo a possibilidade de levar perigo. Mostrando maior criatividade nas quatro linhas, os goianos voltaram a assustar no último momento da primeira etapa. O lateral-direito Tony tabelou com Pedro Bambu, invadiu bem a área e arriscou à distância próximo à trave.

Verdão é mais eficaz e sai vitorioso

Na etapa final, as equipes voltaram com as mesmas escalações, com o intuito de manter a postura apresentada na inicial. Antes de chegar em dez minutos de bola rolando, Erick caiu na pequena área após dividida com Carlinhos e sofreu pênalti, mas a arbitragem mandou seguir sem nada marcar.

Logo em sequência, o Goiás mostrou que ainda estava vivo em campo e teve uma boa chance de voltar a ficar em vantagem. Tiago Luís tocou na medida dentro da área para Carlos Eduardo, que cabeceou para o chão e a bola saiu com muito perigo. Pouco depois, Aislan testou após cobrança de escanteio e mandou próximo ao travessão.

Mesmo com equilíbrio mostrado dentro das quatro linhas, o Verdão se sobressaiu na criatividade e conseguiu marcar. Tiago Luís levantou em direção à pequena área e Alex Alves subiu mais que seus adversários, mandando por cima até de Tiago Cardoso e deixando o público miúdo na Arena mais calado ainda.

Para tentar corrigir os erros, Beto Campos promoveu a estreia do meia Bruno Mota, que veio emprestado do Atlético-PR, na vaga do atacante Erick. Na primeira boa jogada que participou, o meio-campista lançou em profundidade para Gerônimo, que dominou e serviu para Vinícius. Apesar de caído, o centroavante empurrou para o fundo do barbante e deu novo ânimo.

Buscando reagir para a primeira vitória na competição, o Timbu teve a oportunidade através da bola parada, arma pouco utilizada durante os 90 minutos. Vinícius cobrou com perfeição e obrigou o goleiro Marcelo Rangel a fazer um milagre, evitando que os donos da casa chegassem à virada.

No final, entretanto, o castigo veio para os anfitriões, com os visitantes confirmando o triunfo fora de seus domínios. Michael criou bom lance pela esquerda e mandou voltando para Jarlan, que entrou no lugar de Carlos Eduardo. O atacante apenas escorou para dentro da meta, que estava aberta. Três minutos depois, Carlinhos arrematou de longe e a bola foi na trave, assustando os alvirrubros.