Roger comemora primeira vitória e afirma: "Desconfiança interna não existe"

Técnico gremista comparou o atual momento com a sua chegada ao clube, no ano passado

Roger comemora primeira vitória e afirma: "Desconfiança interna não existe"
Foto: Divulgação/ Grêmio

Grêmio suou, mas venceu o Flamengo pela segunda rodada rodada do Campeonato Brasileiro 2016. Na Arena do Grêmio, o Tricolor contou com o gol solitário do zagueiro Fred para somar os primeiros três pontos na tabela, neste domingo (22).

+Resultado Grêmio x Flamengo no Campeonato Brasileiro 2016 (1-0)

Após a vitória, o técnico Roger Machado compareceu à sala de imprensa, como de costume, para analisar a partida e falar sobre os destaques do jogo. Ele falou sobre o baixo número de gols feito pelo time nos últimos jogos, a desconfiança dos torcedores e analisou o jogo.

Sobre a substituição de Éverton por Bobô, que deu mais movimentação no time, ele falou:"A modificação que fiz no intervalo foi porque a gente não estava conseguindo encontrar o jogo para o Bobô. Com a movimentação do Miller e do Luan, a gente abriu os espaços que não estavam aparecendo. Depois, o Flamengo veio para o jogo, com o Alan Patrick nas entrelinhas e atacando muito pelos lados. Fomos assediados dessa forma. As oportunidades que desperdiçamos fizeram eles virem para cima", disse.

Estreante do dia, Edilson foi elogiado por Roger Machado pela postura dentro de campo (Foto: Divulgação/Grêmio)
Estreante do dia, Edilson foi elogiado por Roger Machado pela postura dentro de campo (Foto: Divulgação/Grêmio)

Depois de abrir vantagem no segundo tempo, o Tricolor recuou, fazendo com que os cariocas viessem para cima. Sendo assim, o time de Roger sofreu uma leve pressão no final do jogo, quase levando empate: "Gosto que meu time saia jogando. Quando apertado, temos que buscar as costas da defesa em velocidade. Esses erros são fruto da ansiedade", dissertou.

O baixo aproveitamento na linha de gol, onde o Tricolor vinha tendo o melhor ataque do Brasil, tem preocupado a torcida. O Tricolor tem apenas dois gols nos últimos quatro jogos:"Preocupado estaria se não estivéssemos criando. Hoje, como eu disse, não tivemos a competência de fazer mais de um gol. A ansiedade diante do nosso torcedor. O Edilson foi bem, aos poucos vai se adaptando ao estilo que eu gosto. Mesmo nível que Ramiro vinha me dando.", declarou.

Por fim, Roger falou sobre a desconfiança de alguns torcedores, e que isso se assemelha com a sua chegada ao clube, no ano passado: "Desconfiança interna não existe. Vivemos um momento parecido com o da minha chegada no ano passado. A diferença é de que agora parte do comando. Agora é resgatar a confiança rodada a rodada", concluiu.