Em clássico equilibrado e polêmico, Grêmio e Internacional empatam na Arena

Gre-Nal 411 termina em 0 a 0 na Arena do Grêmio; O jogo teve polêmica após expulsões

Em clássico equilibrado e polêmico, Grêmio e Internacional empatam na Arena
Gre-Nal 411, na Arena (Foto: Ricardo Duarte / S. C. Internacional)
GRÊMIO
0 0
INTERNACIONAL
GRÊMIO: MARCELO GROHE; EDÍLSON, GEROMEL, KANNEMANN, MARCELO OLIVEIRA; WALACE, MAICON (GUILHERME), RAMIRO; MILLER BOLAÑOS (JAÍLSON), LUAN E PEDRO ROCHA (EVERTON) - TÉCNICO: RENATO GAÚCHO.
INTERNACIONAL: DANILO FERNANDES; CEARÁ, ERNANDO, PAULÃO, GEFFERSON; RODRIGO DOURADO, ANSELMO, WILLIAN, VALDÍVIA (EDUARDO HENRIQUE); VITINHO (AYLON) E SASHA (GUSTAVO FERRAREIS) - TÉCNICO: CELSO ROTH
ÁRBITRO: FRANCISCO CARLOS DO NASCIMENTO (AL), ALESSANDRO A ROCHA DE MATOS (BA) E BRUNO RAPHAEL PIRES (GO).
INCIDENCIAS: JOGO VÁLIDO PELA 32ª RODADA DO CAMPEONATO BRASILEIRO DE 2016, DISPUTADO NA ARENA DO GRÊMIO, PORTO ALEGRE / RS

O clássico Gre-Nal 411 disputado na Arena do Grêmio  na tarde deste domingo (23) terminou empatado em 0 a 0. A partida foi válida pela 32ª rodada do Campeonato Brasileiro. Durante todo o jogo as equipes pouco criaram e o jogo não foi bom. As principais chances do clássico foram após os 30 minutos do primeiro tempo e no início do segundo. Duas expulções, a de Edilson e de Rodrigo Dourado, uma correta e outra não, causaram um tumulto na segunda etapa. O jogo foi marcado pela quebra de público na Arena do Grêmio: 53.287 torcedores formaram o maior público presente na história da Arena.

Com o empate o Grêmio chega a 48 pontos, mas cai uma posição, agora o tricolor é o 9º colocado, mas segue na luta pelo com o G-6. Já o Internacional, também com um ponto conquistado, sobe duas posições no Brasileirão. Agora o colorado é o 14º colocado, mas ainda segue ameaçado pelo rebaixamento.

O próximo compromisso das duas equipes é pela Copa do Brasil na quarta-feira (26). O Grêmio vai até o Mineirão encarar o Cruzeiro. Já o Internacional irá receber o Atlético Mineiro no Beira Rio. Ambos os jogos serão as 24h45.

Primeiro tempo de muitas faltas e poucas emoções

O primeiro tempo do clássico Gre-Nal não foi de grandes jogadas. A pressão inicial de jogo, geralmente do time da casa, não se realizou dentro da Arena. O Grêmio não conseguia se infiltrar dentro do campo de ataque do Internacional. A equipe de Celso Roth se fechou no meio de campo, não deixando os comandados de Renato Gaúcho avançar. Porém o Inter também não conseguia entrar na área do Grêmio. A solução dos dois times eram as bolas aéreas lançadas para a área.

O GreNal, por tradição, é um jogo muito disputado e brigado. Durante o primeiro tempo de jogoforam marcadas 20 faltas. Logo aos cinco minutos de jogo Bolaños foi pressionado por William. O atacante do Grêmio acertou o lateral do Inter na barriga. O jogo foi parado e houve tumulto entre os jogadores.

O primeiro chute a gol do jogo foi do Internacional, aos 15 minutos. Após um lateral cobrado por Geferson, a bola sobrou para Valdívia que acertou um bom passe para Ceará. O lateral Colorado chutou a bola de fora da área, mas mandou para fora. Grêmio chegou pela primeira vez aos 22 minutos em uma cobrança de falta. Edílson chutou de muito longe, mas a bola passou pela lateral do gol de Danilo Fernandes.

O jogo melhorou um pouco após os 30 minutos de jogo. As duas equipes começaram a arriscar mais em alguns lances. Aos 34 minutos Luan, que até então era fortemente marcado por Anselmo, recebeu um passe de Bolaños e chutou para o gol, a bola desviou na zaga do Inter e saiu para escanteio. Aos 37 minutos o Inter saiu em contra-ataque com velocidade. Eduardo Sasha tirou Edílson da jogada e passou para Valdívia. O meia chutou para o gol, mas Marcelo Grohe fez a defesa. A última chance do primeiro tempo saiu aos 38 minutos com Bolaños. O atacante do Grêmio arriscou um chute de fora da área, mas Danilo fez a defesa.

Segundo tempo de confusão e pouco futebol

Segundo tempo começou bem diferente da primeira etapa. Logo aos dois minutos Geromel foi obrigado a salvar Grêmio. Vitinho passou a bola para Eduardo Sasha que perdeu tempo no domínio da bola, facilitando a chegada do zagueiro do Grêmio. Mais tarde aos seis minutos, Vitinho recebeu ótimo passe de Rodrigo Dourado e chutou por cima do gol de Grohe, levando muito perigo. O Grêmio respondeu com Kannemann. Após cobrança de escanteio o zagueiro Gremista cabeceou a bola muito perto da trave de Danilo Fernandes.

O jogo foi paralisado aos 14 minutos do segundo tempo. Após falta de Kannemann em Valdívia, o zagueiro do Grêmio prendeu a bola, gerando reclamação dos jogadores do Inter. A confusão começou quando Vitinho tentou tirar a bola de Kannemann com tapas e o zagueiro impediu. Durante o tumulto o lateral Edílson, do Grêmio, acertou pelo menos quatro socos em Rodrigo Dourado. Três minutos depois de muita recamação Francisco Carlos do Nascimento, árbitro do jogo, confirmou a explusão de Edílson.

Os jogadores do Grêmio pressionaram o árbitro da partida após a expulsão do lateral. Depois de muita pressão, aos 21 minutos, o dono do apito resolveu expulsar, de maneira incorreta, Rodrigo Dourado. O volante do Inter saiu revoltado de campo após a decisão do árbitro. Foram sete minutos de paralisação.

As duas equipes voltaram a jogar com cautela e arriscando pouco após o reinicio da partida. Tanto o Grêmio quanto o Internacional pareciam estar satisfeitos com o empate e pouco criaram. Mais uma vez as alternativas encontradas foram os chutões para frente, buscando encontrar alguém no ataque. O jogo teve oito minutos de acréscimo por conta da confusão. Ao total de 53 minutos de segundo tempo, ninguém conseguiu mudar a história com bolas na rede.