Renato Portaluppi tenta ser primeiro brasileiro a vencer Libertadores como atleta e treinador

Maior ídolo gremista pode alcançar marca inédita entre os brasileiros; argentinos e uruguaios já conseguiram

Renato Portaluppi tenta ser primeiro brasileiro a vencer Libertadores como atleta e treinador
Créditos: Rodrigo Rodrigues / VAVEL Brasil

A data era 28 de julho de 1983. Com gol de Renato Portaluppi, o Grêmio decretava o placar de 2 a 1 que garantiria o seu primeiro título de Libertadores da América, diante da equipe do Peñarol-URU. Desde então, passaram-se 34 anos — tempo que permitiu ainda uma segunda conquista do torneio continental pelo tricolor gaúcho. Agora, como treinador gremista, Portaluppi chega para mais uma final de Libertadores da América, sua segunda como técnico, e podendo atingir um feito que nenhum brasileiro conseguiu.

Na história do torneio, nunca um brasileiro foi campeão como jogador e também como técnico. Renato chega para essa decisão podendo atingir esta marca que alguns ex-jogadores sul-americanos, como o argentino Marcelo Gallardo, treinador do River Plate, já atingiram. Em 2012, quando comandava o Fluminense, Portaluppi teve a chance, mas perdeu pra a LDU, do Equador.

Veja a lista de treinadores campeões como jogadores e técnicos:

Treinador Como jogador Como técnico
Luis Cubilla

Peñarol — 1960 e 1961; Nacional — 1971

Olimpia — 1979 e 1990
José Omar Pastoriza Independiente — 1972 Independiente — 1984
Nery Pumpido River Plate — 1986 Olimpia — 2002
Juan Mujica Nacional — 1971 Nacional — 1980
Marcelo Daniel Gallardo River Plate — 1996 River Plate — 2015

Recentemente, o técnico completou 22 partidas no comando do tricolor em jogos válidos pela Libertadores, ultrapassando a marca de Luiz Felipe Scolari (20), e igualando Tite (22). Já garantido na final, Renato se tornará o treinador que mais comandou a equipe no torneio continental com, pelo menos, 24 partidas.

Histórico

Quebrando marcas e tabus, o comandante gremista está apenas em sua segunda Libertadores no comando da equipe. A primeira, em 2011, levou o tricolor até as oitavas-de-final, onde foi eliminado pela Universidad Católica, do Chile. Agora, dez anos após a última final disputada pelo tricolor — contra o Boca Juniors, em 2007 —, Renato tenta marcar ainda mais sua história no clube.

Portaluppi tenta, ainda, conquistar seu terceiro título como treinador profissional. Campeão da Copa do Brasil com o Fluminense (2007), e com o Grêmio (2016), o comandante gremista busca seu primeiro título internacional para alavancar a carreira. "O título é muito importante por ser um título. Falando de uma competição internacional é mais uma afirmação para o treinador", comenta.

Dentro do campo, entretanto, a confiança está depositada em outro personagem. Assim como em 1983, a equipe tem no seu camisa sete a esperança criada pelo torcedor. Luan, hoje, ocupa a numeração usada por Portaluppi no primeiro titulo da América. O atacante, que já tem sete gols na competição, é a principal esperança tricolor para a conquista do título, podendo eternizar ainda mais esta numeração, e confirmar as palavras ditas por Renato: "o Luan, na minha opinião, é melhor jogador do futebol brasileiro".