Jael: de criticado pela torcida à peça fundamental em vitória gremista na Libertadores

Centroavante entrou no segundo tempo da partida contra o Lanús para dar assistência ao gol e assegurar vantagem

Jael: de criticado pela torcida à peça fundamental em vitória gremista na Libertadores
(Foto: Divulgação / Agência Reuters)

No primeiro jogo da final da Copa Libertadores 2017, na quarta-feira (22), o Grêmio conquistou a vitória sobre o Lanús em 1 a 0 e tem a vantagem na decisão, podendo sair campeão com apenas um empate. Mas se tratando da equipe argentina a partida não vai ser fácil. O Lanús garantiu a classificação para a final derrubando a vantagem do River Plate de 1 a 0 no primeiro jogo e conquistando a vitória de virada no segundo por 4 a 2.

Jogando em casa, os argentinos devem mudar o esquema tático e apostar mais no ataque, já que na Arena optaram em fechar a defesa e mesmo assim, aos 37 minutos do segundo tempo, após alterações no Grêmio, sofreram o gol e saíram com a derrota.

Grêmio muda e encontra brecha para o gol

As alterações feitas por Renato Portaluppi foram fundamentais para o saldo positivo, o técnico substituiu Jaílson por Cícero; Fernandinho por Evérton e Lucas Barrios por Jael. Minutos depois veio o gol. A jogada partiu do meio campo com lançamento de Edílson para a área, Jael deu a assistência e Cícero abriu o marcador para o Tricolor.

As mudanças feitas na equipe decorreram da marcação certeira do Lanús em cima de Luan e Arthur, que não conseguiram encontrar espaço e passaram quase que apagados, o Grêmio não conseguia jogar até que o técnico resolveu mudar, mexeu no meio campo e investiu no ataque, Cícero e Jael entraram foram certeiros e decisivos.

Jael que até então era questionado na equipe por conta do baixo rendimento e da lesão virou peça principal da vitória no primeiro jogo, não só pelo passe que resultou em gol, mas também pela garra e postura em campo, típicas de uma final de Libertadores. Sem contar no lance nos instantes finais do jogo, quando sofreu um pênalti ignorado pela arbitragem. O jogador foi pra cima, questionou e até mesmo gerou uma pequena confusão em campo. Afinal se convertido o pênalti, a vantagem gremista seria ainda maior.

Vantagem tricolor e ausência do saldo qualificado

O placar de 1 a 0 trás certa vantagem ao Grêmio, mas não pode servir para descanso, afinal o Lanús precisa de um placar no mínimo igual para dificultar o título para os gaúchos.

Na final da competição o saldo qualificado não é utilizado, ou seja, para o Grêmio sair campeão precisa de um empate qualquer ou de vitória, já para o Lanús só a vitória interessa. Se os argentinos vencerem por 1 a 0, a decisão vai para a prorrogação e pode ainda ir aos pênaltis. No caso de o tricolor marcar, mas perder por um gol de diferença, a decisão também vai para a prorrogação, podendo se estender às penalidades.

O jogo da final acontece quarta-feira (29), às 21h45 no horário de Brasília, no estádio Ciudad de Lanús - La Fortaleza, em Lanús, na Argentina.