Zagueiro argentino Kannemann conquista sua segunda Copa Libertadores

Jogador defendia San Lorenzo na Libertadores da América de 2014

Zagueiro argentino Kannemann conquista sua segunda Copa Libertadores
Foto: Lucas Uebel / Grêmio

Walter Kannemann é um defensor argentino de 26 anos. Acostumado com a cultura brasileira ao morar perto da fronteira, ele é um jogador com diversas histórias para contar. Boas e ruins. Kannemann já havia conquistado a Copa Libertadores pelo San Lorenzo em 2014 e agora consegue o feito pelo Grêmio. Um raro caso de defensor campeão com clubes distintos da competição. Lembra o caso do uruguaio gremista Hugo de León, campeão em 1983, que ainda venceu a Copa ao defender o Nacional em duas ocasiões.

Kannemann subiu aos profissionais do San Lorenzo na temporada 2011/2012. Foram anos de carreira para se firmar e ganhar espaço no Ciclón. Mais do que isso, a conquista do Argentino em 2013 foi um grande feito. Na ocasião, ocorreu a famosa quebra de um vidro feita pelo zagueiro, que havia se empolgado demais com o vídeo motiviacional dentro do vestiário do adversário Velez. Kannemann precisou jogar de mão enfaixada naquelas decisões.

No ano seguinte, veio a conquista da sua primeira Copa Libertadores. Kannemann defendia o San Lorenzo, quando podia atuar tanto como lateral-esquerdo quanto na dupla de zaga. O elenco recheado de bons jogadores ajudou o atleta argentino a trazer essa conquista. No Mundial daquela oportunidade, Kannemann ainda encarou o português Cristiano Ronaldo do Real Madrid, mas os merengues levaram a melhor.

Parceria com Geromel

Foto: Lucas Uebel

Com o Grêmio, a bela trajetória que nasceu em 2016, após sair dos mexicanos do Atlas. Kannemann tomou conta da titularidade ao atuar com o Pedro Geromel. O paulista havia jogado com Rhodolfo em 2014 e com Erazo em 2015, mas o casamento para sair taça foi mesmo com Walter Kannemann. A dupla ergue a Copa do Brasil no segundo semestre de 2016.

Em crescimento de sintonia, com bela presença de ambos nas partidas, unindo e combinando suas qualidades e se complementando para forrar a defesa gremista, Kannemann e Geromel chegaram ao título da Libertadores. No jogo de ida da final, Kannemann acabou sofrendo um injusto cartão amarelo e ficando suspenso da partida decisiva da volta. Mas Bressan atuou na partida de volta e conseguiu ajudar o Grêmio na conquista. Com certeza a torcida gremista será grata aos zagueiros. Com a oportunidade de Geromel ser o capitão da conquista, seu companheiro Kannemann agora soma duas conquistas de Libertadores.