Soy loco por tri, América! Grêmio vence Lanús e se consagra tricampeão da Libertadores

Imortal foi até a Argentina e se impôs do início ao fim, conseguindo a vitória e o título com merecimento

Soy loco por tri, América! Grêmio vence Lanús e se consagra tricampeão da Libertadores
Jogadores agradeceram aos céus após gol que praticamente decretou título (Foto: Lucas Uebel / GFPA)
Lanús
1 2
Grêmio
Lanús: Andrada; José Gómez, Herrera (Moreno, MIN. 67), Guerreño e Velázquez (Denis, MIN. 87); Marcone, Martínez e Pasquini; Silva (Rojas, MIN. 78), Sand e Acosta. Técnico: Jorge Almirón
Grêmio: Marcelo Grohe; Edílson, Geromel, Bressan (Rafael Thyere, MIN. 81) e Cortez; Jaílson, Arthur (Michel, MIN. 50), Ramiro, Luan e Fernandinho; Lucas Barrios (Cícero, MIN. 76). Técnico: Renato Gaúcho
Placar: 0-1, Fernandinho, MIN. 27; 0-2, Luan, MIN. 41; 1-2, Sand, MIN. 72.
ÁRBITRO: Enríque Cáceres (PAR), auxiliado por Eduardo Cardozo (PAR) e Juan Zorrilla (PAR). Cartões Amarelos: Guerreño, Velázquez e Silva (Lanús); Edílson, Cortez, Jaílson e Grohe (Grêmio). Cartão Vermelho: Ramiro (Grêmio)
INCIDENCIAS: Segunda partida da final da Copa Libertadores da América, disputada entre Grêmio e Lanús, no Estádio La Fortaleza, em Lanús, Argentina.

Na noite desta quarta-feira (29), Lanús e Grêmio disputaram a segunda partida da final da Copa Libertadores da América 2017, no Estádio La Fortaleza, em Lanús, Buenos Aires. Com gols de Fernandinho e Luan para os visitantes e de Sand para a equipe de Buenos Aires, o Grêmio venceu por 2x1, se sagrando tricampeão da competição.

Com o título, o Grêmio agora viverá a expectativa de disputar o Mundial de Clubes nos Emirados Árabes Unidos, onde passando pelas fases preliminares, o time provavelmente enfrentará o gigante Real Madrid na final. Sem mais pretensões, os gaúchos ainda encerrarão o campeonato contra o Atlético-MG no Independência.

Para o Lanús resta se contentar com o Campeonato Argentino, onde ocupa apenas a 20ª colocação com 12 pontos. Na próxima rodada, o time voltará a jogar em seu estádio contra o Vélez Sarsfield, às 18h (horário de Brasília).

Fernandinho e Luan fazem a festa na Argentina

Nos primeiros minutos de jogo, ao contrário do que se pensava, o Grêmio mostrou que não foi até a Argentina para simplesmente segurar a partida, marcando em cima e dificultando a saída de jogo do Lanús. Tanto que não demorou para a primeira chance gremista aparecer. Luan acionou Fernandinho sozinho, mas Andrada saiu bem no carrinho e evitou o primeiro gol Tricolor.

Nervoso, o time argentino fazia muitas faltas. Em uma delas, onde Guerreño inclusive levou o primeiro amarelo da partida, Edílson bateu forte, mas a bola pegou na barreira. A resposta do Lanús só veio com Silva, que fez boa jogada e bateu de fora para longe do gol, sem assustar Marcelo Grohe.

Senhor das ações, o Grêmio conseguia chegar com facilidade à grande área. O bom toque de bola envolvia o time argentino e quase deu resultado quando Ramiro recebeu de costas na área e de peito, deu um lindo passe para Barrios. O paraguaio não teve dúvidas e mandou de primeira, mas a bola passou ao lado do gol de Andrada.

Em uma das poucas vezes que o Lanús tentou avançar com muitos jogadores, pagou muito caro por isso. O time argentino trocava passes, mas um vacilo no meio campo fez com que Fernandinho tomasse a bola e avançasse sozinho até a área. Ao chegar na área, o atacante soltou a bomba, sem chances para o goleiro, que nem viu por onde a bola passou, estufando as redes e explodindo a torcida Tricolor na Argentina.

Grohe, em grande fase, mostrou porque vem sendo importante na campanha do Grêmio. Velázquez cobrou falta no ângulo, mas o goleiro fez grande defesa colocando para escanteio, na única chance do Lanús no primeiro tempo. No escanteio, a equipe argentina nada conseguiu fazer e a bola saiu pela linha de fundo.

Mais um dos camisas 7 que entrarão para a história do Grêmio, Luan fez simplesmente uma obra de arte em La Fortaleza. Ele recebeu de Jaílson e desconcertou a zaga do Lanús, driblando dois zagueiros, que, com um só toque do craque tricolor, se chocaram. Como se não bastasse, Luan deu uma cavadinha na saída de Andrada e correu para o abraço.

Na volta para o segundo tempo, os gremistas tiveram uma importante perda. Arthur, que fez grande atuação na primeira etapa, sentiu uma entrada forte que sofreu ainda nos 45 minutos iniciais e chorando muito, deixou o campo para a saída do volante Michel.

Sand desconta, Grêmio segura e conquista título

Aos trancos e barrancos, o Lanús crescia no jogo, mais na base da vontade. Foi assim que Acosta teve boa chance, batendo em cima do zagueiro Bressan, no rebote, Sand sozinho mandou para fora, no que até então, era a oportunidade mais perigosa desperdiçada pela equipe argentina.

Numa troca de passes envolvente, um dos poucos vacilos do Imortal. Sand encontrou Acosta e quando o atacante estava prestes a fazer o gol, Jaílson chegou por trás e o derrubou. Eduardo Cardozo não teve dúvidas e no mesmo momento, marcou o pênalti. Na cobrança, Sand deslocou Grohe e com categoria, botou na rede, diminuindo o placar.

Como nada é fácil na vida do Grêmio, o time ainda perdeu Ramiro. O volante se estranhou com Marcone e primeiro levou o amarelo. Ao reclamar, o juiz o expulsou, deixando o Grêmio com um a menos até o fim da partida.

Daí em diante, mesmo com superioridade numérica, o Lanús não conseguia pressionar o Grêmio. Pelo contrário, a última grande chance do jogo foi de Luan, que num contra-ataque, ficou de frente para o goleiro e novamente tentou uma cavadinha, mas a bola saiu. E foi assim, fim de jogo com 2x1 para o Grêmio, que se tornou tricampeão da Libertadores.