Valdir Espinosa analisa ano do Grêmio e brinca sobre estátua de Renato Gaúcho: "É merecida"

Antes do Jogo das Estrelas, organizado por Zico, ex-coordenador técnico do Grêmio responde sobre o Tri campeonato da America e sobre Renato Portaluppi

Valdir Espinosa analisa ano do Grêmio e brinca sobre estátua de Renato Gaúcho: "É merecida"
Getty Images

Valdir Espinosa foi o técnico que ajudou o Grêmio há conquistar o Campeonato Mundial em 1983, quando Renato Gaúcho era jogador do time. De novo juntos, o ex-treinador foi coordenador técnico do Grêmio junto com Portaluppi, até agosto de 2017, quando foi demitido por desavenças com o atual comando do tricolor.

Presente no Jogo das Estrelas, organizado pelo ex-jogador Zico, Espinosa foi questionado sobre amor pelo time gaúcho e deixou claro que não há mais mágoa ao comando. "O objetivo era conquistar o tri-campeonato da América e eu tive, até as quartas de final, uma participação também. Até aquele momento [agosto], eu era alguém que trabalhava; depois daquele momento, era torcedor que torcia muito pelo Grêmio. É claro que eu queria estar junto na conquista, isso é indescutivel, mas não ficou magoa nenhuma", declarou. 

O ex-treinador ainda aproveitou a oportunidade para soltar uma flauta em cima do amigo Renato, que renovou o contrato de técnico por mais um ano com o Grêmio. "Eu acho que ele merece sim a estátua que ele tanto pede, mas eu achava que esse ano eu teria ele do meu lado como treinador campeão do mundo, mas continuo sozinho", brincou. 

Além de Espinosa, a lista de jogadores já confirmados inclui Júnior, Tita, Renato Gaúcho, Aldair, Juan, Leonardo, Jorginho, Zinho, Bruno Silva, Djalminha, Neto (sobrevivente do acidente da Chapecoense) e Amoroso, entre outros.