Notas: Luan e dupla de zaga se destacam em empate do Grêmio na Recopa

Além do camisa 7, Geromel e Kannemann tiveram outra bela atuação em Avellaneda

Notas: Luan e dupla de zaga se destacam em empate do Grêmio na Recopa
(Foto: Lucas Uebel/Grêmio FBPA)

Jogando apenas a terceira partida com o time titular na temporada, o Grêmio empatou fora de casa no jogo de ida da Recopa Sul-Americana no Estádio Libertadores de América, em Buenos Aires. O adversário foi o Independiente, atual campeão da Copa Sul-Americana. O placar foi de 1 a 1, com gols de Luan e Cortez (contra), e o jogo da volta acontecerá na próxima quarta-feira (21), às 21h45 na Arena do Grêmio.

Notas do Grêmio

Marcelo Grohe - 6.0

Administrou a partida no momento mais importante, esfriando o Independiente, que minutos depois, levou o gol de Luan. Falhou no gol adversário? Pode ser. Mas a culpa não foi inteiramente sua e é necessário reconhecer isso. 

Bruno Cortez - 6.0

Fora o gol contra, em que divide a culpa com Grohe, teve participação discreta na partida. Não conseguiu subir com qualidade e perdeu algumas bolas no ataque. Na defesa, atuação mediana e longe de ser o jogador que teve grande participação no Mundial de Clubes.

Pedro Geromel - 7.0

Demonstrou muita soberania técnica e a habitual raça. Tranquilizou a equipe e passou segurança para o torcedor que assistiu de casa.

Walter Kannemann - 7.5

O melhor jogador em campo. Jogou uma partida típica de campeonato argentino onde teve papel fundamental e mostrou ao Independiente que o Grêmio também tem raça. Foi uma parede defensiva e imprimiu a solidez contrastando com falhas individuais. Esteve no lance que causou a expulsão de Gigliotti.

Léo Moura - 6.0

Teve participação ofensiva interessante e chegou até a fazer um bom desarme no fim da segunda etapa, mas pode ser considerado o principal culpado pelo empate do Independiente, que tinha um jogador a menos e ficava rondando a área e aguardando uma falta para poder tentar empatar o jogo. Léo Moura cometeu a falta desnecessária e lhes deu a oportunidade para tal feito.

Jaílson - 6.0

Jogou uma partida comum dentro de seus padrões técnicos. Sem a bola, foi o mesmo de sempre. Ainda não se vê algo que justifique o posto de titular no lugar de Michel.

Maicon - 6.0

Não esteve em seus melhores dias. Apesar de ser o eterno capitão do time campeão da Copa do Brasil, mostrou-se nervoso e lento em momentos cruciais da partida.

Cícero - 6.5

Um pouco melhor do que os demais meio-campistas, mas incapaz de criar. Acertou 80% de seus passes no jogo, porém quando passou do meio de campo, mais errou.

Lima - 5.0

Muito apagado. Segundo Renato, só atuou porque Alisson não estava em condições de atuar o tempo inteiro. É um diamante a ser lapidado, mas esteve nervoso e errático quando teve a bola.

Alisson - 7.0

Mudou completamente o time quando entrou. Antes apático e assistindo o Independiente jogar, o Grêmio foi para cima e Alisson é um dos responsáveis pela mudança. Jogando com velocidade pela lateral, ele segurou o time argentino e criou boas chances.

Maicosuel - SEM NOTA

Entrou no final da partida, impossibilitando uma avaliação concisa.

Luan - 7.5

O segundo melhor do time em campo. Antes chamado de pipoqueiro após o Mundial de Clubes, voltou em grande estilo, estando alerta para roubar a bola e marcar o gol com a categoria de sempre. No campo, era notável sua técnica superior aos demais.

Éverton - 6.5

Esteve bem em certos momentos da partida, sendo a válvula de escape tricolor. Poderia ter sido mais incisivo, principalmente nos momentos após a expulsão de Gigliotti.

Jael - SEM NOTA

Entrou no final da partida, impossibilitando uma avaliação concisa.

Independiente - 6.5

Muito forte jogando em casa. Equipe com falhas defensivas e imenso preparo físico. Foi atrás do empate com um jogador a menos e teve muita garra. Entrou ligado no jogo.