Internacional encaminha permanência de volante Fabinho até fim de 2018

Seu comprometimento e versatilidade, segundo Carlos Pellegrini, foram fatores a mais para sua continuidade no clube gaúcho

Internacional encaminha permanência de volante Fabinho até fim de 2018
Foto: Divulgação / Internacional

A contratação de Fabinho no início do ano não foi tão impactante a ponto de lotar o aeroporto Salgado Filho. Pelo contrário, no começo, o mesmo sofreu muitas cobranças junto ao treinador Argel Fucks, o qual foi de muita importância na negociação do jogador, seu comandado em outras duas oportunidades. 

Fabinho de uma hora para outra virou o coringa de Argel. Contando com a lesão de Rodrigo Dourado, o mesmo virou carta essencial no baralho colorado, afinal, soube aproveitar a oportunidade e garantir-se na posição almejada desde sua chegada no Beira-Rio

Mesmo sendo volante de origem, Fabinho não se importa de atuar na lateral-direita, pois já tem experiência na posição e, atuando ali, pode chegar mais na frente. Porém, diante do São Paulo passará por mais uma etapa de experiências, essa no meio campo junto a Andrigo, já que o extreiante Anselmo e Fernando Bob serão os volantes.

A versatilidade do jogador, somado ao seu comprometimento com o Internacional, vem sendo o fator a mais para o mesmo dentro do clube, principalmente para Carlos Pellegrini. Direção colorada, nesta sexta-feira(20) deu entrada nos papéis de antecipação da negociação com Fabinho para a próxima temporada. Contrato será renovado até dezembro de 2018.

“O Fabinho, além de ser um grande jogador, demonstra atitude e comportamento exemplares. É um cidadão. Por isso, já negociamos a prorrogação do seu contrato até o final de 2018. Só falta assinar os documentos”, afirma o vice de futebol, Carlos Pellegrini.

Pellegrini ainda afirmou ter monitorado o volante a mais ou menos um ano, no momento em que Argel chegou a equipe. Com a indicação do treinador resolveram avançar, afinal o técnico já havia o treinado em duas oportunidades, uma no América-RN e outra no Figueirense, última equipe que Argel treinou antes de chegar no Inter.

"A palavra do Argel foi importante, mas já conhecíamos o Fabinho, assim como também já tínhamos todas as informações sobre o Fernando Bob e o Anselmo. São jogadores que avaliamos há muitos meses", declarou.

Quando deixou o Figueirense, já no fim de seu contrato, veio de graça para o Inter, apenas ganhando seu salário e esperando uma chance para mostrar seu futebol. Contudo agora as coisas mudaram, Fabinho virou realidade na equipe e peça essêncial no time comandado por Argel. Para ficar até 2018, seu salário foi aumentado e, assim como o salário, as responsabilidades também.