Relembre última passagem de Paulo Roberto Falcão no Internacional

Supremacia em Gre-Nal e eliminação traumática na Libertadores marcaram a passagem curta de apenas 99 dias sob o comando técnico colorado

Relembre última passagem de Paulo Roberto Falcão no Internacional
Paulo Roberto Falcão, apresentado pela terceira vez como técnico colorado (Foto: Divulgação/Internacional)

Paulo Roberto Falcão é o novo técnico do Internacional, será sua terceira passagem como treinador no Estádio Beira-Rio, o Rei de Roma, como é conhecido, vai precisar provar suas habilidades também como comandante da equipe, em suas duas passagens anteriores o que se destaca foi o curto período em que ele permaneceu sob o comando técnico, o último foi de apenas três meses.

Em 2011 Paulo Roberto Falcão foi apresentado ao Internacional cheio de espectativas por ambas as partes, enquanto Falcão falava em permanecer um longo período como técnico do Inter, a cúpula colorada esperava o Tri da Libertadores, pois possuia um elenco considerado muito bom.

Começo invicto e confiança recuperada

Falcão pegou um Internacional sem padrão de jogo e regularidade, a pressão pela atuação catastrofica no mundial pesou nos ombros dos jogadores, a campanha sofrível nos cinco primeiros jogos na Libertadores mais a fraca atuação no Estadual resultou na demissão de Celso Roth, Falcão chegou com a missão de "resgatar" o time. 

Em sua estreia, os comandados de Falcão fizeram o básico e venceram o Santa Cruz por 1 a 0 no Beira Rio, três dias mais tarde o colorado garantia vaga para a segunda fase da Libertadores ao vencer por 2 a 0 Emelec também no Beiro Rio, os gols foram anotados por Walter.

O time ganhava corpo e estilo do treinador, em uma grande atuação em Caxias do Sul, o Internacional venceu o Juventude por 2 a 1 e garantiu vaga para a final do segundo turno do campeonato Gaúcho, o Grêmio seria seu adversário.

Semanas de decisões com resultados opostos

Internacional entrou em uma série de jogos decisivos, enquanto tinha o Peñarol pelas oitavas de finais da Libertadores, tinha o Grêmio pela frente na final do segundo turno do gauchão, como o Grêmio já havia conquistado o primeiro turno, o colorado precisava vencer o grêmio em duas finais para ser campeão gaúcho.

Na primeira decisão, Internacional e Grêmio empataram no Beira Rio por 1 a 1, nos pênaltis o colorado ganhou por 4 a 2 e levou a taça. Sem muito tempo para comemorar, três dias depois o Internacional enfrentou o Peñarol no Uruguai, o colorado jogou melhor e até saui na frente com gol de Leandro Damião, mas o clube uruguaio buscou o empate no final da partida.

Na semana seguinte Falcão teve dois resultados que pesaram em sua demissão futuramente, o Internacional tinha dois jogos decisivos em casa e falhou nos dois. No domingo uma derrota por 3 a 2 diante do Grêmio, o que encaminhava o título ao tricolor, mas a derrota mais dolorida da semana veio na quarta, o Inter até podia empatar sem gols que passaria de fase contra o Peñarol, mas acabou perdendo de virada por 2 a 1, desperdiçando várias oportunidades durante a partida, Falcão viu seu time ser derrotado pela segunda vez consecutiva em casa, enquanto o Peñarol comandado por Diego Aguire comemorava a classificação para a fase seguinte.

Sem tempo para "lamber as feridas" o Internacional conseguiu a redenção contra o Grêmio no Olímpico, em um jogo cheio de alternativas o colorado venceu o Grêmio de virada por 3 a 2 e nos pênaltis com uma atuação memorável de Renan que defendeu em três oportunidades, deu o título ao inter.

Começo ruim no Brasileirão mais rusga com diretoria findou a era Falcão

Mesmo com o título a pressão e o clima no Beira Rio ficou pesado, havia boatos de problemas no vestiário colorado além de uma relação meio abalada de Falcão com Luigi. Esses fatores colaboraram para um começo sofrível do Internacional no Campeonato, um empate diante do Santos fora de casa e uma derrota para o Ceará em casa fez com que Falcão Balanssase no cargo.

Em seguida parecia que o clube daria a volta por cima, uma boa sequencia de resultados colocou o Inter no G4, foram quatro vitórias (América, Figueirense, Atlético-MG e Atlético-PR) e dois empates (Coritiba e Palmeiras), mas logo veio três atuações "assustadoras" diante do Vasco e Corinthians que resultaram em derrotas e colocaram o trabalho de Falcão em cheque, além da evidência clara de que Luigi não queria ele como treinador, tudo isso culminou na derrota em casa para o São Paulo por 3 a 0.

Emoção na despedida e um até breve

Falcão foi demitido do comando técnico do Inter, o que dividiu muitas opiniões até na prórpia torcida, muitos defendiam o trabalho do treinador. Visilmente contrariado a decisão e até magoado com a diretoria colorada, Falcão deu sua última entrevista como treinador muito emocionado e disse que voltaria ao Inter como técnico ou até como presidente em um futuro próximo.

Luigi anúnciava demissão de Paulo Roberto Falcão

Estatísticas de Paulo Roberto Falcão em 2011

Ficou 99 dias no clube e sua campanha teve 19 jogos, com oito vitórias, cinco empates e seis derrotas e aproveitamento de 50,87%. 

1 - Inter 1 x 0 Santa Cruz
2 - Inter 2 x 0 Emelec
3 - Juventude 1 x 2 Inter
4 - Peñarol 1 x 1 Inter
5 - Inter 1(4) x (2)1 Grêmio - Final Segundo Turno (Inter Campeão)
6 - Inter 1 x 2 Peñarol
7 - Inter 2 x 3 Grêmio
8 - Grêmio 2(4) x (5)3 Inter - Gauchão - Final (Inter Campeão)
9 - Santos 1 x 1 Inter
10 - Inter 0 x 1 Ceará
11 - América-MG 2 x 4 Inter
12 - Inter 2 x 2 Palmeiras
13 - Coritiba 1 x 1 Inter
14 - Inter 4 x 1 Figueirense
15 - Atlético-MG 0 x 4 Inter
16 - Inter 1 x 0 Atlético-PR
17 - Vasco da Gama 2 x 0 Inter
18 - Corinthians 1 x 0 Inter
19 - Inter 0 x 3 São Paulo

Jogos: 19
Vitórias: 8
Empates: 5
Derrotas: 6
Aproveitamento: 50,87%
Gols pró: 30
Gols contra: 24.