Fernando Carvalho: "É uma emoção enorme viver tudo novamente"

O vice-presidente Fernando Carvalho e o ex-jogador Tinga comentaram sobre as emoções de reviver a conqusita da primeira Libertadores do clube

Fernando Carvalho: "É uma emoção enorme viver tudo novamente"
(Foto: Divulgação/S.C Internacional)

Na noite desta terça-feira (16) o Internacional realizou um evento e um jogo amistoso entre os jogadores que estavam no elenco do time da Libertadores de 2006 e os ídolos colorados, para comemorar a primeira Copa Libertadores da América do clube. O placar do jogo foi de 6 para os Heróis de 2006 e  3 para os Craques Colorados.

A partida teve os fins de reunir os mais importantes jogadores da história do Inter, estando entre eles Dunga, Iarley, Tinga, Valdomiro, Dadá Maravilha, Bolívar, Índio, Jair, Clemer, Gabiru, Perdigão, Rafael Sobis, Enzo (filho de Fernandão) e entre outros.

Pode-se dizer que o momento mais emocionante da noite foi quando Enzo, o filho do eterno capitão Fernandão, entrou em campo, no minuto 9. Naquele momento, Dunga entregara a ele a braçadeira de capitão, que será eternizada com o rosto de Fernandão para todos os próximos capitães que o Inter tiver daqui pra frente.

No momento em que Enzo pisou no gramado, os telões do Beira-Rio mostraram um vídeo em homenagem ao eterno ídolo colorado. O vídeo mostrava a chegada do ex-camisa 9 no estádio após ter conquistado o Mundial de Clubes, onde foi até a torcida e puxou o grito de guerra "Vamo, Vamo Inter" e ao fim do vídeo a torcida seguiu cantando, como uma corrente formada por Fernandão.

O filho do eterno ídolo joga atualmente nas categorias de base do Inter. Enzo fez um dos gols para o time dos jogadores de 2006, que receberam o nome de 'Heróis de 2006'. No momento do gol, o menino se emocionou e disse: "Eu quero fazer história no Inter, assim como meu pai."

Ao fim do amistoso, Fernando Carvalho, novo vice-presidente do Inter, que no ano de 2006 era o presidente, falou com exclusividade à nossa equipe.

Ao ser questionado sobre as emoções de poder reviver tudo de novo, como naquele ano, Fernando Carvalho declarou: "Uma emoção enorme, sem dúvidas. Poder reviver todos esses fatos e convivendo novamente com esses atletas que nos deram tantas glórias e foram tão brilhantes na representação da história do clube. Ainda por cima num momento de grande dificuldade que estamos vivendo, muitos de nós estão abatidos e acabrunhados. Hoje isso serviu como um bálsamo pra nós, por ser realmente um momento tão difícil para nós. E conviver novamente com esse cheiro de vitória e esse cheiro de glória é muito bom."

Ao ser questionado sobre como é se sentir tão querido pela torcida e ver a torcida colorada aclamar tanto o seu nome, Carvalho comentou: "Eu me sinto muito feliz por todo esse carinho. É uma gratificação enorme, mas ao mesmo tempo é uma grande responsabilidade que eu pessoalmente tenho, de estar aqui tentando ajudar meu clube."

Nossa equipe também teve o privilégio de ter uma conversa exclusiva com o ex-jogador Tinga, que falou sobre reencontrar os companheiros e poder jogar ao lado deles novamente: "Mais importante que jogar, é participar de cada história aqui que a gente construiu. De procurar trazer lembranças daquilo que é importante, como a figura do Fernando, poder marcar um gol e deixar a faixa de capitão eternizada."

No final do evento, Enzo ergueu a taça da Libertadores e fez o mesmo gesto que o pai fizera naquele mesmo dia em 2006. Uma noite verdadeiramente emocionante para a torcida colorada. Uma noite inesquecível, com muitas alegrias e celebrações, terminada em fogos de artifício e eternizada na memória dos torcedores.