Celso Roth comanda treino físico no Inter e enfatiza sobre confronto diante da Ponte Preta

Caso não consiga se sobressair diante de equipe paulista, a situação colorada se torna quase irreversível e o possível rebaixamento parecerá cada vez mais iminete

Celso Roth comanda treino físico no Inter e enfatiza sobre confronto diante da Ponte Preta
Celso Roth enfatiza importância de confronto diante da Ponte Preta (Foto:Divulgação/Ricardo Duarte/Internacional)

Com direito a folga no final de semana, o Internacional procura o caminho certo para vencer e convencer diante da Ponte Preta, na próxima quinta-feira (17), em seus domínios. O embate diante dos paulistas pode marcar em parte o declínio colorado, como também pode salva-lo da perdição e, faze-lo enchergar uma luz no fim do túnel que, trará novas expectativas ao clube.

A atividade foi marcada por treinos físicos e, principalmente, pela presença de Paulo César Tinga no CT. O mesmo conversava à beira do gramado juntamente com Fernando Carvalho e analisava as jogadas propostas aos atletas por Celso Roth.

Já as novidades do dia ficaram por conta da volta de Rodrigo Dourado, Anderson e Nico López aos gramados, sendo que ambos estavam em observação pelo departamento médico e faziam atividades diferenciadas dos demais. O fator a menos a ser destacado é a ausência de Vitinho nas atividades, atleta é vítima de um desgaste muscular e segue de fora.

Com a falta de Ceará, lesionado, Willian de imediato deixa sua nova função de meio campista e volta à lateral direita. Devido a essa mudança, Roth terá de acrescentar mais um meia a sua formação, contudo, segundo o mesmo, esta decisão será tomada nos próximos dias.

"O Ceará ainda está fazendo tratamento, não treinou a semana toda. A possibilidade real é que se confirme isso. A gente vai encaminhar a equipe, ainda estamos fazendo trabalhos técnicos, trabalhando conclusões, chutes, cruzamentos", relatou o treinador.

Pra seguir firme na luta contra o rebaixamento é preciso dar o ponta pé inicial diante da Ponte, afinal caso perca, precisará somar sete pontos em apenas três jogos restantes na competição. Para o treinador, caso não conquistem o resultado, não precisará nem de calculadora para calcular as chances de permanência.

"Não adianta fazer cálculo nenhum se não tivermos a felicidade de termos um bom resultado contra a Ponte Preta. Depois disso, a gente pensa. Ainda estamos amargando a perda desses dois pontos e voltamos para a zona de rebaixamento, que é absolutamente desconfortável. Agora temos este jogo contra a Ponte Preta e não podemos perder, de jeito nenhum, situações de estar dentro do jogo para buscar o resultado. Se isso acontecer, a coisa se encaminha de uma maneira absolutamente reta para que tenhamos problemas no futuro. Não temos outro objetivo no jogo que não seja a vitória ", concluiu.