Paulão lamenta empate cedido à Ponte Preta e aponta: "Esses pontos vão fazer falta"

Com resultado, Inter continua briga contra o rebaixamento e precisa vencer próximos embates para garantir-se fora do Z-4 sem depender de resultados paralelos

Paulão lamenta empate cedido à Ponte Preta e aponta: "Esses pontos vão fazer falta"
Paulão lamenta empate cedido à Ponte Preta no Beira-Rio (Foto:Divulgação/Internacional)

Na noite desta quinta-feira (17), como em uma decisão de campeonato, o Internacional estava focado e convicto de que, ao término do confronto, iria poder soltar um forte brado de vitória e o rebaixamento se afastaria da vida dos colorados. Contudo, com o empate em casa com a Ponte Preta, a busca pela fuga continua. Agora, sem Celso Roth e com o técnico Lisca, é preciso de muita força e sabedoria para saber administrar os demais três jogos restantes no Campeonato Brasileiro 2016.

O empate adquirido em seus domínios na atual situação colorada equivale o mesmo que uma derrota. Com apenas três partidas restantes, a probabilidade de rebaixamento está, segundo matemáticos, em 62%. Já seu adversário direto, o Vitória, derrotado para o Santos nesta noite, está com 37%  de chances de descer à segundona.

Contudo, não somente Inter e Vitória estão à perigo da degola. Outros nomes devem ser citados, como por exemplo o Sport, com 2% e o Coritiba com 1% de chances. Para continuar na Série A do Brasileirão, segundo o matemático Tristão Garcia, é preciso garantir os 46 pontos em apenas três confrontos a serem disputados.

O fato é que o Inter mais uma vez desperdiçou uma grande oportunidade de crescer na competição e ainda se afastar de vez da zona do rebaixamento. Paulão reconheceu os erros cometidos durante a partida e deu ênfase para um aprimoramento nos compromissos em seus dominios. "São dois jogos sem vencer dentro de casa, diante do Santa Cruz e da Ponte Preta. Esses pontos vão fazer falta", avaliou Paulão

Comentando acerca da partida contra o Corinthians, em São Paulo, Paulão descartou sua participação, entretanto, frisou que a situação seja de total desconforto: "A gente sabe que o que precisa fazer é vencer".

Sem a menor intensão de prejudicar alguém, o defensor colorado optou por não mostrar nenhum culpado desta situação vivida pelo Inter e deixou claro que lutarão até o fim em prol da  fuga contra o rebaixamento. "Eles tiveram felicidade de fazer gol numa bola parada", disse. "Precisamos seguir trabalhando para reverter essa situação", completou.