Pottker marca gol polêmico no fim, Inter bate Luverdense e se aproxima do G-4

Colorado marcou no final da partida e venceu a sexta na Série B

Pottker marca gol polêmico no fim, Inter bate Luverdense e se aproxima do G-4
Pottker comemora após marcar o gol da vitória (Foto: Ricardo Duarte/S.C Internacional)
Internacional
1 0
Luverdense
Internacional: Danilo Fernandes; Claudio Winck, Danilo Silva, Victor Cuesta, Uendel; Rodrigo Dourado, Edenílson, Felipe Gutiérrez (D'alessandro), Diego (Carlos); William Pottker e Nico Lopez (Joanderson) | Técnico Guto Ferreira
Luverdense: Diogo Silva; Aderlan, William, Pablo, Paulinho; Ricardo, Moacir, Sérgio Mota (Marco Aurélio); Douglas Baggio (Rafael Ratão), Rafael Silva e Alfredo | Técnico Júnior Rocha
Placar: 1-0, 46' 2T, William Pottker
ÁRBITRO: Igor Junio Benevenuto, auxiliado por Marcio Eustaquio Santiago e Celso Luiz da Silva | Cartões Amarelos: Claudio Winck, Edenílson e William Pottker; Moacir, Sérgio Mota e William
INCIDENCIAS: Partida válida pela 14° rodada do Campeonato Brasileiro, Série B

No sufoco e na pressão, o Inter ganhou mais uma. Na noite desta terça-feira (18), o Colorado teve muita dificuldade, mas venceu um retrancado Luverdense no Beira-Rio. Com gol polêmico de William Pottker aos 46 do segundo tempo e muita confusão, o time gaúcho conquistou sua sexta vitória na Série B.

Agora, o time de Guto Ferreira sobe duas posições e volta a ser quinto colocado do campeonato, com 24 pontos ganhos. Já o Verdão do Centro Oeste segue na zona de rebaixamento, em 18° lugar com 16.

Na próxima rodada, o alviverde retorna ao Estádio Passo das Emas, onde irá receber o Paraná (10°), enquanto o Inter viaja até Goiânia para encarar o Vila Nova (7°).

Luverdense sofre pressão, mas contém Inter

Logo no segundo minuto de partida, já tinha bola na rede. Edenílson cruzou para Nico Lopez, que cabeceou e venceu o goleiro Diogo Silva. Mas já era marcado impedimento no lance. Pouco tempo depois, o próprio volante colorado bateu forte e o arqueiro, desta vez, fez bela defesa.

Querendo mudar o panorama dos últimos jogos em casa, o Inter começou a correr mais e tentar finalizar mais, também. Diogo Silva parou cabeçadas de Claudio Winck William Pottker.

Nos minutos seguintes, vieram sim as melhores chances do time da casa no primeiro tempo. Aos 19', Diogo defendeu novo chute de Pottker, e, no rebote, Gutiérrez bateu fraco. A zaga afastou. Na volta do lance, a bola chegou novamente no centroavante colorado, que carimbou a trave.

Na última boa chance da primeira etapa, Victor Cuesta pegou de primeira, fora da área, batendo forte. A bola passou à esquerda da meta e o jogo foi para o intervalo com o placar zerado.

Em lance bizarro, Pottker marca no fim

A segunda etapa teve mais pressão desordenada do Colorado. Diogo Silva, destaque do jogo, trabalhou muito, e logo aos cinco minutos já defendeu chute de Edenílson.

Sem conseguir trocar passes e sair jogando, o Luverdense virou refém do time gaúcho, que, aos poucos, maturava seu gol. Pottker teve nova chance dentro da área, mas mais uma vez parou no arqueiro do time matogrossense.

No contra ataque, o time do Centro Oeste teve sua única boa chance do jogo, quando Marco Aurélio recebeu dentro da área um passe cruzado, e chutou de primeira, explodindo nas costas do zagueiro Victor Cuesta.

Aos 41', Claudio Winck marcou de cabeça, mas o gol foi bem anulado. Quatro minutos depois, o goleiro Diogo Silva faria seu maior milagre, defendendo nova cabeçada de Winck e, no rebote, defendendo chute de Carlos, em cima da linha. 

No contra ataque, veio o lance decisivo: aos 46', um passe errado no campo de ataque do Luverdense armou o contra ataque do Inter, que chegou tocando com D'alessandroWilliam Pottker receberia a bola em posição de impedimento, mas baixou a cabeça e deixou para Joanderson receber. Nisso, o auxiliar já havia levantado a bandeira, mas o juiz mandou seguir. A zaga dos visitantes parou, e Pottker empurrou para o fundo do gol.

Imediatamente, o time do técnico Júnior Rocha pressionou o quarteto de arbitragem e reclamou muito, inclusive com seu Presidente, dentro de campo. Mas de nada adiantou: ninguém foi punido, o gol foi validado e o Inter venceu a sexta na Série B.