Internacional encerrou temporada 2017 procurando dupla ideal de zaga após lesões

Equipe vermelha atuou com oito duplas diferentes no setor defensivo durante a Série B

Internacional encerrou temporada 2017 procurando dupla ideal de zaga após lesões
Foto: Ricardo Duarte/ Internacional

Chegamos ao término da segunda divisão mas, juntamente com a euforia do momento, seguem os problemas ocasionados dentro da mesma para o Internacional.

A equipe vermelha atuou com oito diferentes duplas de zaga dentro dacompetição devido ao extremo número de lesões neste setor.

Tudo começou no clássico entre Juventude e Inter. A equipe colorada estava completa para o restante da temporada, contudo a situação mudou com o decorrer da partida. Após fratura no punho esquerdo de Klaus que, junto a Victor Cuesta fazia uma bela temporada, a zaga colorada recebeu um novo componente, Ernando.

A cobrança da torcida, as lembranças do rebaixamento, entre outros fatores fizeram com que Ernando não tivesse a confiança da direção, tampouco da comissão técnica. E, neste momento contando com a lesão de Danilo Silva, com uma entorse no tornozelo direito, a solução mais viável, segundo Roberto Melo, seria uma investida no mercado.

"Pensávamos em terminar o campeonato com este grupo. Talvez agora precisemos ir com mais intensidade (ao mercado), mas é difícil. Os jogadores da Série B já jogaram, o que nos impede (de contratá-los). Resta a Série A. Pensaremos ao longo da semana para ver o que faremos", disse na ocasião.

Entretanto, a direção vermelha preferiu buscar um nome mais caseiro para a posição, Thales, garoto oriundo das categorias de base. O mesmo cumpria contrato de empréstimo junto ao CSA pela série C da competição brasileira, porém foi solicitado pelo então técnico, Guto Ferreira, juntamente com a diretoria do clube para tentar suprir a falta de Klaus.

Neste momento existiam cinco zagueiros à disposição do treinador, entre eles: Danilo Silva, Cuesta e Ernando, lesionados. Thales e Léo Ortiz como titulares. Os três primeiros sofriam de lesões, porém a do atleta argentino era a de mais fácil recuperação, visto que somente contra o Oeste foi utilizada uma zaga mais jovem, na qual atuaram Thales e Ortiz. Logo após, Cuesta já podia ser utilizado trazendo mais tranquilidade ao torcedor.

Com altos e baixos e muitas lesões termina neste sábado(25) a temporada dos defensores vermelhos na série B e, apesar de contar com a volta de Klaus para o próximo ano, será preciso como diria o vice de futebol colorado: "ir com mais intensidade" ao mercado em busca de novas forças defensivas para a elite A 2018.