Após última partida do ano, Odair se pronuncia como técnico do Inter e projeta próxima temporada

Técnico, que foi anunciado oficialmente após a vitória sobre o Guarani, comentou sobre oportunidade e seu trabalho no Colorado

Após última partida do ano, Odair se pronuncia como técnico do Inter e projeta próxima temporada
Foto: Ricardo Duarte / Internacional

 

O Internacional venceu o Guarani e garantiu o vice-campeonato do Brasileirão Série B. Na coletiva após a partida Odair Hellmann foi anunciado como o novo comandante da equipe colorada.

Em sua coletiva o técnico agradeceu a oportunidade e projetou o trabalho na equipe. Ele comentou que vai dedicar parte de suas férias para estudos.

Terça-feira vou viajar para frança e ficar uma semana vendo os jogos do Paris Saint-Germain, além dos treinamentos, vésperas de jogos e pós jogos, para ter uma ideia de metodologia e situações de treino, pré e pós jogo. Talvez eu vá a Londres ver outro jogo também. Volto dia 7 e vou para Teresópolis fazer o curso do módulo A da CBF, já fiz o B, agora faço o A. Vou ocupar mais da metade das férias com trabalho e aprendizagem. A partir do dia 17 ou 18 fico uns dias na praia, visitando a família em Santa Catarina, fechando o ciclo e volto para me apresentar com todo mundo aqui.”

O primeiro reforço do Internacional para próxima temporada é o atacante Roger. Odair falou sobre a contratação do aleta.

O Roger é um centroavante de referência. Temos o Damião que tem essa característica, mas é melhor ter dois para que tenhamos a disposição bons jogadores. Um grupo precisa desse equilíbrio e o Roger vai agregar muito aqui, que ele seja bem-vindo.

D’Alessandro ainda é dúvida para o ano que vem. Sem a definição da permanência do jogador, Odair espera pode contar com ele: “Nós todos contamos com D’Alessandro, espero que tudo ocorra da melhor maneira possível e ele faça a renovação.”

O novo comandante colorado falou ainda sobre sua maneira de montar o time. Para ele é necessário analisar os atletas para formar o modelo de jogo e resgatar o bom futebol colorado.

Não adianta ter um modelo se a característica de quem faz parte do grupo não te dão essa possibilidade. Em primeiro lugar você precisa respeitar a história do clube e cultura do Internacional. O histórico dos jogadores e dos títulos que o clube teve, foi com isso. Temos que ver as características do grupo para depois definir uma situação, para buscar jogo, posse, aproximação, triangulação.

Sobre contratações, Odair destacou a importância de analisar dentro da realidade do clube. Ele ressaltou ainda que gosta de valorizar todo o grupo.

Tem que avaliar recursos, ver quanto se tem na mão para contratar. Claro que gostaríamos, dentro das possibilidades, contratar os melhores jogadores que estão no mercado. Com calma vamos analisar dentro da realidade do clube. Vamos equilibrar os setores para ter um grupo forte, não só do 1 ao 11. Sempre respeitei muito do 12 ao 30, quando treinei não relacionado falei com a mesma vibração, para adquirir respeito. Não é porque naquele momento ele não estava jogando que não merecia meu respeito e melhor trabalho. Dou muito valor ao grupo, isso diferença, você não ganha nada sozinho. É nós, não é eu.”

O comandante falou também que está ciente de dificuldades surgirão. Sua aposta para vencê-las é a força do grupo.

As dificuldades elas acontecerão durante todo o caminho. Nós vamos encontrar espinhos pelo caminho, não vai ser só felicidade, mas se estivermos fortalecidos como grupo, pessoas e profissionais, certamente vamos passar por elas.