Suplementação orçamentária é aprovada por Conselho do Internacional

A direção Colorada pediu cerca de R$ 30 milhões para fechar o caixa de 2017 e fazer o orçamento de 2018

Suplementação orçamentária é aprovada por Conselho do Internacional
(Foto: Divulgação / Internacional)

A suplementação orçamentária do ano de 2017 e o orçamento de 2018, foram aprovados por cerca de 70% dos conselheiros do clube. O valor solicitado pela cúpula do Internacional ao Conselho Deliberativo foi de R$ 30 milhões. Valor que será para fechar as contas de 2017. A previsão de faturamento para a próxima temporada é de R$ 345 milhões. No entanto, a diretoria do clube entende que para chegar neste número será preciso recolher R$ 55 milhões em vendas de jogadores. Outro fator para chegar ao número estimado é aumentar o quadro social. Este precisaria ser elevado em 40%. 

Marcelo Medeiros, presidente do Inter comentou o fato: "O esforço que conselheiros fizeram para aprovar essas demandas mostra o poder do voto e a representatividade que o sócio os delega. Foi um debate construtivo, com elogios e críticas. Vamos dar continuidade ao trabalho". Luciano Davi, conselheiro do clube e componente do movimento InoveInter, foi contra a suplementação e criticou a aprovação:

"Entendemos que esse modelo pode não render o esperado, pelo cenário atual de dificuldade de venda de jogadores e de novos associados, e estaremos aqui em dezembro do ano que vem novamente votando uma suplementação orçamentária. O problema é que a partir de 2019, o Profut (programa de refinanciamento de dívidas) só permitirá que a suplementação seja de até 5% do valor orçado, e isso vai estourar em alguma gestão", declarou. 

Roberto Melo, VP do Internacional, que esteve na reunião, afirmou que o Internacional está perto de fechar contrato de dois jogadores que vão reforçar o plantel para a temporada 2018. São eles o lateral-direito, Dudu (jogador do Figueirense), e o atacante Wellington Silva (do Fluminense). Outro nome que negocia com o Colorado é o volante Rithely , do Sport. No entanto, alguns empecilhos vão dificultando a negociação.