Radar da base: quais jogadores podem fazer parte do elenco do Internacional em 2018?

O Internacional foi eliminado na semifinal da Copa SP de Futebol Júnior e alguns jogadores se destacaram na competição

Radar da base: quais jogadores podem fazer parte do elenco do Internacional em 2018?
(Foto: Leonardo Fister / S. C. Internacional)

O sonho do Internacional de buscar o pentacampeonato da Copa São Paulo de Futebol Júnior foi interrompido na semifinal da Competição. A equipe Sub-19, comandada por Fábio Matias, foi eliminada nos pênaltis para o São Paulo e saiu invicta da Competição. Foram oito jogos: seis vitórias e dois empates. O time gaúcho marcou 25 gols e sofreu apenas cinco.

É natural que alguns jogadores se destaquem após uma campanha positiva como essa. Desde a defesa até o ataque, o Internacional esteve bem encaixado durante a Copinha. O Inter pode olhar para a base a fim de buscar fortalecer o grupo principal, assim evitaria investir em jogadores que estão no mercado.

Confira os destaques do Internacional nesta edição da Copinha:

Carlos Miguel

O goleiro de 19 anos vem chamando a atenção das equipes desde a disputada da Copa RS Sub-20, disputada no Rio Grande do Sul. Natural do Rio de Janeiro, Carlos Miguel tem 2,02m de altura e representa segurança. O arqueiro sabe utilizar o seu tamanho para intimidar os atacantes adversários. Carlos Miguel defendeu quatro cobranças de pênaltis durante a Copinha e salvou o Inter quando foi necessário.

A principal dificuldade que Carlos Miguel pode encontrar é a forte concorrência no time profissional. Danilo Fernandes é o titular absoluto da equipe de Odair Hellmann e o reserva Marcelo Lomba responde muito bem quando é acionado. Keiller também não fica para trás e nesta temporada o clube também aposta no talento de Daniel, todos relacionados para a disputa do Gauchão 2018.

Leandro Córdova

A lateral-direita do Inter sempre é um problema. Diversos jogadores já passaram pela posição nos últimos anos. William, hoje no Wolfsburg-ALE, foi quem deu a melhor resposta. Em 2017 o Inter tentou aproveitar Junio, que também foi destaque do clube na Copinha, mas o jogador sentiu o peso da camisa entre os profissionais.

O time profissional conta hoje com Cláudio Winck, velho conhecido da torcida, e Dudu, recém-chegado do Figueirense. Odair Hellmann pode agregar Leandro Córdova no time principal. Durante a 49ª edição da Copinha, o atleta mostrou boa presença ofensiva e passou segurança para a defesa. O jogador de 18 anos também tem um bom passe.

Bruno Fuchs

Zagueiro com espírito de liderança. Pela pouca idade, 18 anos, ainda não podemos chamá-lo de “xerifão”, mas Bruno Fuchs tem personalidade para cobrar seus companheiros quando necessário. Ao lado de Roberto, formou um das melhores zagas da Copinha.

Curiosidade: Após eliminar o Santos, o Internacional posou para uma foto perto do torcedor. Brenner, atacante Colorado, segurou um caixão do Grêmio. O zagueiro não gostou nada da atitude do companheiro e, bravo, pediu para Brenner não mostrar o objeto. No final do jogo, Bruno Fuchs explicou o motivo.

"Há três dias atrás um jogador do Grêmio morreu, só achei que não era o momento de fazer isso... e ainda não fomos campeões", respondeu o zagueiro em seus Instagram.

Richard

O camisa 10. Aos 18 anos, o meia mostrou muita visão de jogo na Copa SP de Futebol Júnior. Richard é uma das referencias do time de base do Inter. Quase todas as jogadas da equipe passam pelos pés do atleta. O cobrador oficial de pênaltis do time também gosta de concluir as jogadas, dentro da área. Com seis gols, foi um dos artilheiros do time de Fábio Matias na Copinha.

Netto

O meia-atacante de 19 anos lembra as características de Vitinho, que passou pelo Inter recentemente. Joga aberto ao lado da área e gosta de carregar a bola até o momento da finalização. A velocidade e o chute colocado são as principais armar do garoto. Netto também foi um dos líderes do time na Copinha.

Brenner

O camisa 9. Brenner também marcou seis gols na Copa SP de Futebol Júnior, sendo um dos artilheiros do time na competição. Com características típicas de um centroavante, Brenner também gosta de sair da área para buscar finalização. Além do bom chute e cabeceio o centroavante também tem um porte físico que o ajuda na hora de dividir uma jogada. Brenner também cobrou algumas faltas nesta Copinha, sempre levando perigo.