Fabiano Santos vê Joinville oscilar na tabela, porém afirma: "Temos que olhar com ar de esperança"

Técnico falou após derrota sobre o Brasil de Pelotas nesse sábado (2); com o resultado, o Joinville se encontra na zona da degola com apenas 11 pontos ganhos na competição

Fabiano Santos vê Joinville oscilar na tabela, porém afirma: "Temos que olhar com ar de esperança"
Interino lamenta derrota do JEC para o Brasil de Pelotas (Foto:Divulgação/JEC)

Brasil de Pelotas e Joinville disputaram nesta tarde a 14° rodada do Brasileirão Série B e, mais uma vez, o JEC decepcinou ao sair atrás no placar em apenas 16min de partida. No estádio centenário, o time catarinense viu seu adversário, mesmo fora de seus domínios, ter um domínio superior ao seu e carimbar o resultado.

O técnico interino Fabiano Santos com o término do jogo mostrou-se indignado com o resultado, pois, segundo ele, faltou pegada, vontade de vencer e raça para seus comandados, os quais viram a equipe do interior gaúcho dominar durante toda a partida.

"A gente realmente não teve a pegada necessária. O Brasil de Pelotas é muito valente, luta muito pela bola. Os nossos atletas têm consciência de que faltou, não encurtamos, não demos dificuldade ao adversário e vamos procurar melhorar", disse.

Não podendo controlar-se de tanta tristeza, o técnico disse que foram convictos da vitória até o Rio Grande do Sul, porém reiterou a sua situação no campeonato, a qual parece se complicar dia após dia. O interino ainda falou a cerca da presença ilustre de Lisca no estádio, este que será o novo técnico do JEC.

"Sentimento de tristeza muito grande, claro, viemos motivados para vencer essa partida. Estamos em uma situação muito difícil, claro que temos que olhar para frente. O Lisca está chegando também, temos que olhar com ar de esperança", declarou.

Bertotto, o volante recentemente cedido pelo Internacional-RS para a indignação do torcedor esteve no banco de reservas. Fabiano disse que o mesmo havia sentido um disconforto antes do início da partida e por isso foi posto como opção. 

"A nossa ideia era ter o Bertotto de começo, mas depois entendemos que naquele momento ele sentia um pouco de cansaço. A minha preocupação foi essa, que ele não o conseguisse jogar todo o jogo. Por isso usei o Naldo e o Paulinho, mas foi uma opção que fiz." Na próxima rodada o Joinville recebe o Sampaio Corrêa no próximo sábado (9) em casa, na tentativa de deixar a temida zona da degola, a qual insiste em o perseguir.