Jael marca no começo, Joinville vence Criciúma fora de casa e ganha fôlego na luta contra Z-4

Atacante marcou único gol do jogo no Heriberto Hülse e garantiu a segunda vitória do JEC fora de casa na Série B, a segunda em clássicos

Jael marca no começo, Joinville vence Criciúma fora de casa e ganha fôlego na luta contra Z-4
Única vitória fora do Coelho na Série B havia sido contra o Avaí, em junho (Foto: Divulgação/Joinville EC)
Criciúma
0 1
Joinville
Criciúma: Edson; Ricardinho, Raphael Silva, Ferron, Diego Giaretta; Barreto, João Afonso (Douglas Moreira, intervalo), Caíque Valdívia (Gabriel Leite, intervalo [Hélio Paraíba, min. 30/2ºt]), Alex Maranhão; Roberto, Jheimy. Técnico: Roberto Cavalo
Joinville: Jhonatan; Reginaldo (Everton Silva, min. 18/2ºt), Danrlei, Fabiano Eller, Fernandinho; Naldo, Bertotto; Bruno Ribeiro, Bruno Farias (Carlos Alberto, min. 24/2ºt), Giva (Jaime, min. 45/2ºt); Jael. Técnico: Lisca
Placar: 0-1, min. 8/1ºt, Jael
ÁRBITRO: Célio Amorim, auxiliado por Rosnei Hoffmann Scherer e Clair Dapper, todos de SC. Amarelos: Reginaldo, Jael, Giva (JEC)
INCIDENCIAS: 21ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro 2016, no Estádio Heriberto Hülse, em Criciúma, SC. Público total: 4.635 torcedores; Renda: R$ 63.200,00

Em clássico que valia muito para ambas as equipes, o Joinville venceu o Criciúma fora de casa e conseguiu importantes pontos na luta contra o Z-4. Jael, aos 8 do primeiro tempo, marcou o único gol do jogo, que levou a JEC aos 21 pontos, em 18º lugar, quatro atrás da saída do rebaixamento. O Tigre perde a chance de se aproximar do G-4 e está na 7ª posição, com 29 pontos.

Na próxima rodada, os rivais entram em campo na terça-feira (30). O Joinville joga em casa diante do Bahia, às 19h15, enquanto o Criciúma visita o Goiás, às 21h30.

JEC é mais eficiente, sai na frente e perde chances de ampliar

O primeiro tempo foi de posse de bola muito maior do Criciúma, mas as principais chances foram do JEC. Enquanto os mandantes tiveram quase 67% de tempo de bola e trocou 217 passes, só acertou uma finalização, enquanto o Joinville, que acertou apenas 86 passes no primeiro tempo, teve quatro chutes certos.

Aos 7, Jheimy recebeu na entrada da área de Roberto e mandou para as redes, mas o gol foi acertadamente anulado por impedimento. Menos de dois minutos depois, Jael recebeu dentro da área e tentou passe de calcanhar, mas a bola bateu na defesa e se ofereceu para o camisa 9 tocar de bico e abrir o placar no HH.

Após o gol do JEC, o Criciúma teve mais posse de bola e rondou a área rival, mas sem muitas oportunidades. Roberto pela direita foi a principal peça de desafogo dos mandantes, porém poucas chances realmente claras apareceram. Aos 30, Roberto cruzou, Naldo afastou parcialmente e a bola sobrou para Alex Maranhão, que tinha posição para finalizar, mas pegou forte e mandou para fora.

Na reta final do primeiro tempo foi o Joinville quem teve chances para marcar. Aos 40, Jael aproveitou falha da defesa do Tigre e saiu livre frente a frente com o goleiro, mas Edson salvou o chute. Já nos acréscimos, Fernandinho fez ótima jogada pela esquerda e rolou para Bruno Farias, que bateu de primeira, mas parou no goleiro. Na cobrança de escanteio, Naldo raspou na primeira trave e Danrlei teve a chance de ampliar, mas mandou para fora.

Tigre acerta a trave duas vezes, mas JEC segura vantagem

Para o segundo tempo, Roberto Cavalo fez duas alterações. Douglas Moreira fez bom impacto, mas Gabriel Leite entrou mal e acabou sendo substituído aos 30 minutos. Durante o segundo tempo, o Criciúma teve mais posse de bola e até criou mais chances que a primeira etapa, mas a maioria delas vindo em chutes de fora da área ou em bola parada. 

Aos 17, Alex Maranhão, dos jogadores mais destacados do segundo tempo, bateu falta para a área, Diego Giaretta desviou de cabeça e acertou o travessão do JEC. Quatro minutos depois, o próprio Alex Maranhão recebeu de Douglas Moreira e arriscou de fora da área, mas Jhonatan fez boa defesa.

Assim como na primeira etapa, o Criciúma rondou a área do Joinville, que fez o que pode para gastar tempo e evitar a pressão do rival. Mesmo com dois centro-avantes, após a entrade de Hélio Paraíba, o Tigre só foi assustar aos 41. Roberto cruzou da quina da área, ninguém desviou e a bola acabou tocando na trave direita do Joinville. Dois minutos depois, Roberto recebeu de Alex Maranhão dentro da área, limpou Everton Silva e bateu no meio do gol, parando em segura defesa de Jhonatan.

Nos acréscimos, o JEC conseguiu segurar o ímpeto do Criciúma e Jael teve grande chance para marcar o segundo já aos 49, mas novamente parou em Edson. Mesmo assim, jogadores e torcida do Joinville saíram comemorando uma essencial vitória para elevar o ânimo do time.