Joinville desperdiça muitas chances e apenas empata com Tupi em casa

JEC pressiona a partida inteira, mas peca na pontaria e sai de campo vaiado após empate por 1 a 1

Joinville desperdiça muitas chances e apenas empata com Tupi em casa
Tricolor pressiona, mas novamente decepciona seu torcedor (Foto: Divulgação/Joinville EC)
Joinville
1 1
Tupi
Joinville: Jhonatan; Reginaldo, Danrlei, Ligger e Fernandinho; Naldo, Paulinho Dias (Juninho, minuto 67), Bruno Ribeiro e Bruno Farias (Thomás, minuto 58); Giva (Aldair, minuto 68), Jael.
Tupi: Rafael Santos; Henrique, (Hiroshi, minuto 85), Gabriel Santos, Thiago Sales e Bruno Costa; Renan Teixeira, Marcos Serrato, Luiz Paulo (Rubens, minuto 68), Vinícius Kiss e Jonathan; Octávio (Recife, minuto 88).
Placar: 0-1, min. 54, Jonathan. 1-1, min. 71, Juninho.
ÁRBITRO: Alexandre Vargas Tavares de Jesus, auxiliado por Thiago Rosa de Oliveira e Diego Luiz Couto
INCIDENCIAS: JOGO VÁLIDO PELA 24ª RODADA DA SÉRIE B DO CAMPEONATO BRASILEIRO, ARENA JOINVILLE, (SANTA CATARINA) PÚBLICO; 3.147 TORCEDORES

A noite desta sexta-feira (9) no norte do Estado de Santa Catarina foi tensa, Joinville e Tupi entraram em campo pressionados por estarem na zona de rebaixamento, o que tornou o jogo na Arena Joinville eletrizante, principalmente na segunda etapa quando os gols sairam. Jonathan abriu o placar para a equipe mineira, o JEC buscou o empate com Juninho e o empate em 1 a 1 não alterou muito o cenário das equipes na Série B.

Com mais um tropeço em casa, o JEC, que conquistou apenas duas vitórias em doze partidas na Arena, mergulha na zona de rebaixamento com 23 pontos, ocupando a penúltima colocação. Agora a diferença para o primeiro fora da zona do rebaixamento pode subir para sete pontos, tudo depende dos jogos que serão realizados amanhã. Na próxima rodada, o time joga novamente em casa, na terça-feira (13), contra o Náutico, às 19h15.

A situação do Tupi não é muito diferente. A equipe mineira também chegou aos 23 pontos na tabela, mas está na frente do JEC pelos critérios de desempates (uma vitória a mais). Esse foi apenas o quinto ponto conquistado jogando fora de casa em 36 disputados. Na terça-feira (13), às 19h15, o Galo recebe o Londrina.

Joinville domina as ações, mas para em Rafael Santos

Precisando quebrar um jejum de quase dois meses sem vencer em casa, o JEC pressionou desde o primeiro minuto a equipe do Tupi. Logo as chances começaram a surgir. As duas primeiras saíram com o artilheiro Jael: na primeira ele livre cabeceou da marca do pênalti aos 10 minutos e a bola passou perto. Na segunda, ele perdeu uma chance incrível na pequena área parando no goleiro Rafael Santos.

A equipe mineira aos poucos conseguiu amenizar os donos da casa, que só voltaram a assustar aos 27 minutos, quando Bruno Farias recebeu finalizou de dentro da área obrigando Rafael a fazer mais uma grande defesa.

A melhor chance da equipe mineira no primeiro tempo saiu dos pés de Gabriel Santos, que recebeu um passe sem querer de Luiz Paulo que havia tentado finalizar de fora da área. Livre, o atacante mineiro obrigou o goleiro do JEC a fazer a defesa no canto do gol.

Segunda etapa eletrizante com as duas equipes buscando a vitória

Após passar os primeiros 45 minutos praticamente só se defendendo, o Tupi voltou no segundo tempo decidido a atacar mais, postura que rendeu resultado logo aos nove minutos. Luiz Paulo recebeu com liberdade no lado esquerdo e cruzou. Vinícius Kiss dividiu com a defesa e a bola sobrou para Jonathan mandar para a rede, abrindo o placar.

Os donos da casa partiram no desespero para o ataque e assustaram por diversas vezes o goleiro mineiro. De tanto pressionar, o JEC alcançou o empate nos pés de Juninho, que havia entrada na segunda etapa. O atacante aproveitou a falha da marcação do Tupi e teve tempo e calma suficiente para colocar a bola no cantinho do goleiro Rafael, empatando a partida.

Após o empate, o jogo se tornou dramático e cheio de emoções para as duas torcidas. As equipes estavam disposta a sair com a vitória e abriram espaços em suas defesas, tanto Joinville como Tupi tiveram chances de marcar o gol da vitória.

O lance mais dramático ocorreu aos 47 minutos, quando Juninho cobrou uma falta de muito perto da grande área, Rafael Santos fez outra defesa incrível e evitou a vitória do Joiville, que saiu de campo vaiado pela torcida e com sua permanência na Série B cada vez mais complicada.