Náutico 2016: após perder a vaga no fim na temporada passada, Timbu quer retornar à Série A

Na temporada passada, equipe alvirrubra bateu na trave e espera não repetir mesmos erros para poder subir de divisão, já que é o único representante de Pernambuco na Série B

Náutico 2016: após perder a vaga no fim na temporada passada, Timbu
quer retornar à Série A
Náutico 2016: após perder a vaga no fim na temporada passada, Timbu quer retornar à Série A

No dia 12 de maio de 2016, o Náutico estreia em mais uma edição do Campeonato Brasileiro da Série B. Único clube do estado de Pernambuco que jogará a competição, o Timbu pretende não deixar escapar a vaga pelo acesso, fato que acabou acontecendo nas últimas rodadas na temporada passada. Para voltar à primeira divisão, a nova diretoria alvirrubra, eleita este ano, manteve o técnico Gilmar Dal Pozzo, que assumiu na reta final da Série B do ano passado, renovou o vínculo com alguns jogadores e trouxe muitos reforços, mas após resultados ruins no Pernambucano, o Timbu contratou o técnico Gallo.

Timbu começou bem, mas foi eliminado de das duas competições que disputou

Com os principais rivais na Série A, o Náutico não entrou como favorito no Campeonato Pernambucano e, muito menos, na Copa do Brasil. No estadual, o escrete de Conselheiro Rosa e Silva liderou boa parte da primeira fase, mas caiu na semifinal diante do Santa Cruz. Já na competição nacional, a equipe não passou da primeira fase.

No Hexagonal do Título do Campeonato Pernambucano 2016, o treinador Dal Pozzo conseguiu arrumar taticamente a equipe e fez o Náutico terminar em primeiro, com apenas uma derrota e tendo a melhor defesa e o melhor ataque, inclusive com o artilheiro do campeonato, o zagueiro Ronaldo Alves.

A fase de mata-mata se aproximava e o time estava em uma visível queda de rendimento, sem conseguir um bom desempenho ofensivamente. Quando finalmente a semifinal veio, o time alvirrubro enfrentou o Santa Cruz, que quase não conseguia a classificação para as eliminatórias, mas vinha de grandes atuações, principalmente na Copa do Nordeste. O Tricolor do Arruda controlou os dois confrontos e eliminou o Náutico, vencendo as duas partidas.

Na Copa do Brasil, o adversário era o Vitória da Conquista, que não tinha sequer passado de fase no Campeonato Baiano. Com um empate sem gols no primeiro confronto, o jogo de volta foi na Arena Pernambuco e no dia do aniversário de 115 anos do clube. O time precisava de uma vitória simples para avançar à segunda fase da competição, porém empatou e foi eliminado aos olhos dos seus torcedores. 

2015: Timbu começa mal, ressurge, mas não consegue o principal objetivo

No Pernambucano 2015, o time alvirrubro teve o seu pior desempenho das recentes temporadas. Ficou em último lugar no Hexagonal do Título e não conseguiu a classificação para a Copa do Nordeste 2016. O início pífio fez com que a desconfiança rondasse as bandas de Conselheiro Rosa e Silva.

A equipe figurou entre os quatro primeiros colocados da competição por muitas rodadas, porém pagou caro por tropeços dentro da Arena Pernambuco e acabou sem o acesso. Com uma média de 5.653 torcedores por jogo, o Timbu não venceu o suficiente para subir de divisão e viu seu rival Santa Cruz ultrapassa-lo na tabela e ir à Série A.

Durante a temporada passada, três treinadores passaram pelo clube: Moacir Junior, Lisca e Gilmar Dal Pozzo. O Náutico obteve 26 vitórias, 16 empates e 19 derrotas.

Ronaldo Alves

Contratado na temporada passada, o zagueiro de 26 anos é o destaque da equipe na disputa da Série B. Logo conquistou a vaga na equipe e hoje é titular absoluto. Ronaldo está na sua segunda passagem pelo Náutico e é o artilheiro do Hexagonal do Título do Campeonato Pernambucano 2016, com seis gols.

O atleta disputou ao todo 102 jogos com a camisa alvirrubra e marcou 12 gols. Ronaldo Alves é uma das esperanças do Timbu para ter uma defesa poucas vezes vazada e ainda efetividade ofensivamente.

Alexandre Gallo

Depois de não conseguir ir às finais do Campeonato Pernambucano desta temporada, perdendo para um dos seus rivais, o Santa Cruz, a diretoria do Náutico não perdeu tempo e demitiu o técnico Gilmar Dal Pozzo. Para seu lugar, um velho conhecido da torcida alvirrubra foi contratado, Alexandre Gallo.  A mudança de comando busca devolver a confiança necessária ao elenco para o clube conseguir voltar à elite do futebol brasileiro.

Esta é a terceira passagem do treinador pelo Náutico, tendo comandado o time em 2010 e 2012. Gallo conseguiu levar o escrete de Conselheiro ao acesso à primeira divisão e à Copa Sul-Americana.

Ficha técnica

Nome: Clube Náutico Capibaribe

Fundação: 7 de abril de 1901

Mascote: Timbu

Títulos: 21 Campeonatos Pernambucano, Torneio dos Campeões Norte-Nordeste (1951/52)

Campanha no Brasileirão 2015: 5º colocado, com 63 pontos

Expectativa no Campeonato Brasileiro da Série B 2016: conseguir o tão esperado acesso à Série A do Brasileirão