Gallo aprova boa postura do Náutico e comemora vitória sobre Joinville

Treinador alvirrubro destaca importância de manter estilo de jogo para seguir vencendo

Gallo aprova boa postura do Náutico e comemora vitória sobre Joinville
Comandante do Timbu visa confronto diante do Paysandu, pela 7ª rodada, na Curuzu (Foto: Léo Lemos/Náutico)

Na noite desta sexta-feira (3), na Arena Pernambuco, o Náutico teve boa atuação e somou mais uma vitória na Série B do Campeonato Brasileiro 2016. Dessa vez, diante de pouco mais de 1600 torcedores, a vítima foi o Joinville, que acabou sendo derrotado por 2 a 0, com os gols sendo marcados por Renan Oliveira Tiago Adan, um em cada tempo. O triunfo fez o time pernambucano pular, provisoriamente, à 5ª colocação com dez pontos, ficando cada vez mais colado no G-4.

O resultado positivo deixou o treinador Alexandre Gallo, que está na sua terceira passagem à frente do Timbu, invicto na condição de mandante. Gallo demonstrou satisfação com o bom desempenho da equipe dentro de campo, exaltando o volume de jogo ofensivo e a boa postura defensiva.

"Acho que foi um jogo muito bom e fizemos uma boa partida pela nossa consistência. Tivemos 19 finalizações, sendo oito reais de gol, contra nenhuma deles. Eles (Joinville) até têm bom técnico e jogadores, mas nosso sistema defensivo marcou muito bem a saída de bola deles, o que nos fez comandar o jogo. Nós criamos boas oportunidades e isso me deixou contente pelo amadurecimento da equipe", assegurou, falando também sobre a importância em dar sequência ao estilo implantado nas partidas, já visando o próximo compromisso.

"O Joinville preferiu conduzir as jogadas, porém saímos bem no contra-ataque. Não foi diferente dos outros jogos, quando buscamos sair na velocidade e conseguimos obter êxito. Foi importante evoluir dentro de campo e conseguir ser eficiente, mas vamos manter a postura para, se Deus quiser, fazer uma boa partida contra o Paysandu", completou.

Os alvirrubros voltam a campo já na próxima terça-feira (7), contra o Paysandu, pela 7ª rodada da Segundona. O técnico, que pede para o empenho ser mantido até mesmo fora de casa, precisa ficar no alerta com Bérgson, Gastón Filgueira, Mateus Müller, Rodrigo Souza e Rony, pendurados com dois cartões amarelos.

"Fora de casa jogamos da mesma maneira que em casa, pressionando a saída de bola e explorando os erros. Não podemos dar espaços, desde o atacante ao lateral. Montamos a equipe assim e a tônica vem sendo essa, criando a mesma quantidade ou até mesmo mais chances que os adversários", encerrou o comandante.