Estreante Léo Santos marca e ajuda Náutico a afundar Tupi na zona de rebaixamento

Meia alvirrubro estreia com gol e Timbu volta a se aproximar do G-4, enquanto Galo Carijó segue irregular e na vice-lanterna da Série B

Estreante Léo Santos marca e ajuda Náutico a afundar Tupi na zona de rebaixamento
Foto: Léo Lemos/Náutico
Náutico
1 0
Tupi
Náutico: Júlio César; Joazi, Rafael Pereira, Eduardo e Gastón Filgueira; João Ananias, Maylson (Léo Santos, min. 42) e Renan Oliveira (Daniel Morais, min. 64); Rony, Hugo (Ygor, min. 56) e Jefferson Nem. Técnico: Alexandre Gallo
Tupi: Rafael Santos; Marcel (Pedrinho Botelho, min. 69), Gabriel Santos, Rodolfo Mol e Luiz Paulo; Renan Teixeira, Filipe Alves, Marcos Serrato (Vinícius Kiss, min. 54) e Octávio (Maxwell, min. 78); Giancarlo e Jonathan. Técnico: Estevam Soares
Placar: 1-0, min. 50, Léo Santos
ÁRBITRO: Jaílson Freitas de Macedo (BA). Cartões amarelos: Luiz Paulo (min. 17), Gastón Filgueira (min. 44), Marcos Serrato (min. 45+1), Rafael Santos (min. 51), Renan Teixeira (min. 63) e Gabriel Santos (min. 92). Cartão vermelho: Jonathan (min. 88)
INCIDENCIAS: Partida válida pela 18ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro 2016, realizada na Arena de Pernambuco, em São Lourenço da Mata

Em um jogo sem muita qualidade aos pouco mais de 3000 presentes à Arena de Pernambuco na noite desta sexta-feira (29), para Náutico e Tupi, o mais importante foi o resultado positivo para os anfitriões do duelo. Mesmo sem empolgar a torcida, o Timbu levou a melhor sobre o Galo Carijó ao superar pelo placar mínimo, com gol do estrante Léo Santos, marcado no início do segundo tempo.

Com o triunfo, os alvirrubros se reaproximam da briga por uma vaga no grupo classificatório à elite, ficando na 5ª posição e chegando a 27 pontos, dois do G-4. Já os alvinegros seguem em situação complicada na competição nacional, permanecendo afundados na zona da degola e na vice-lanterna, parando nos 15 pontos, com quatro a menos que o primeiro adversário fora.

Os times voltam a campo, pela 19ª rodada da Segundona, na próxima terça-feira (2). Os pernambucanos vão até Barueri encarar o Oeste no fechamento do primeiro turno, às 21h30, na Arena Barueri, enquanto os mineiros buscam encerrar a primeira metade em melhor situação contra o Paraná, na mesma hora, porém dentro do Mário Helênio, em Juiz de Fora.

Náutico cria mais, mas sem sucesso

Não somente o fator casa fez com que o Náutico começasse melhor o jogo, mas a necessidade de vencer para poder seguir próximo ao G-4. Apesar de ter iniciado pressionando, o Timbu não conseguiu ter bom momento e, com isso, deixou a partida equilibrada e sem velocidade na zona ofensiva.

Mesmo com o equlíbrio, os pernambucanos resolveram ir para cima e assustaram na primeira boa chance criada. Rony arrancou contra a marcação e tentou arrematar de longe, com a bola saindo à direita do gol adversário. Pouco depois, após corte parcial do camisa 1, o rebote ficou com Hugo que, de primeira, bateu em direção à meta, mas teve desvio em Renan Oliveira, impedindo a trajetória.

Sem dar espaços para o Tupi respirar, os alvirrubros seguiram com a pressão e tiveram novas oportunidades de abrir o placar, porém não foram eficientes nas suas finalizações. Jefferson Nem fez boa jogada pela esquerda, avançou bem e viu Hugo chegando com liberdade na entrada da pequena área. O meia, entretanto, bateu cruzado e rente à trave.

Na reta final, os mandantes permaneceram com a superioridade nas quatro linhas e tiveram possibilidades de tirar o zero do marcador na partida, todavia esbarraram no arqueiro do Galo Carijó. Na primeira, Hugo chutou de fora da área e Rafael Santos interveio. Em seguida, a pelota caiu no pé de Renan Oliveira, que soltou a bomba e o goleiro afastou, segurando o zero antes do intervalo.

Tupi assusta, porém Náutico fura bloqueio e garante triunfo

Em um segundo tempo que teve os times do primeiro, a diferença foi na postura das equipes, com os mineiros indo para cima e tendo boa chance antes mesmo do relógio dar a primeira volta no ponteiro. Em lançamento da defesa para o ataque, a bola ficou com Giancarlo, que raspou para Jonathan. O atacante alvinegro dominou e finalizou com muito perigo para a meta de Júlio César, que só observou.

Apesar do Galo ter iniciado dando susto, quem saiu à frente no placar foi o Timbu. Jefferson Nem tentou cruzar da direita, mas Rodolfo Mol e Marcel não conseguiram cortar, com a bola sobrando no pé do meia Léo Santos. Estreante na noite, o atleta dominou e soltou a bomba na barra do Tupi, sem dar possibilidade de defesa.

Aproveitando a fragilidade e a vantagem no marcador, os alvirrubros foram em busca do segundo gol e chegaram muito perto após contra-ataque. Rony arrancou em velocidade e, sozinho, chutou muito forte de fora da área, com Rafael Santos se esticando todo para afastar pela linha de fundo.

Ainda assim, os alvinegros mostraram que estavam vivos no embate e visaram o empate, mesmo sem sucesso. Luiz Paulo levantou bola da esquerda e Giancarlo fez novo pivô para Jonathan, todavia finalizou rasteiro e o arqueiro dos mandantes fez uma excelente intervenção, impedindo o tento.

Abdicando de atacar, ambos ficaram sem criatividade do meio ao fim do jogo, deixando-o sem emoções aos pouco mais de 3000 torcedores presentes. Se já estava ruim aos alvinegros, piorou nos minutos finais do duelo. O atacante Jonathan recebeu cartão vermelho após tapa no zagueiro Eduardo e foi expulso, com os pernambucanos valorizando os três pontos ganhos.