Na cola do G-4, Gallo exalta pontos conquistados pelo Náutico

Apesar de uma partida com pouca qualidade técnica e uma vitória mínima, treinador exaltou a vitória

Na cola do G-4, Gallo exalta pontos conquistados pelo Náutico
(Foto: Léo Lemos/Náutico)

Com a necessidade de vencer mais uma em casa e encostar no G4, o Náutico enfrentou o Tupi-MG com a mesma equipe que venceu o Avaí-SC na semana passada, mas tinha uma responsabilidade maior por jogar contra um adversário que está na parte inferior da tabela – a equipe Mineira é a vice-lanterna da Série B. Mas o Timbu não jogou o futebol esperado e por muitas vezes foi anulado pelos adversários. Segundo o treinador Alexandre Gallo, foi resultado de uma forte marcação exercida sobre os Alvirrubros.

- É preciso dar os méritos à equipe do Tupi. Jogamos contra um adversário que soube nos marcar bem. O jogo estava rápido e eles souberam anular bem o nosso trabalho de bola. Além de ser um time alto, o que dificulta para nós.

Com a saída de Maylson, machucado, o treinador acionou o jovem Léo Santos, jogador da base. O atacante entrou com a difícil missão de substituir um dos jogadores mais regulares do Timbu até então, e cumpriu o seu papel. Aos cinco minutos do segunto tempo marcou o gol que deu os três pontos ao Náutico e foi elogiado na coletiva do treinador.

"O mérito é todo dele, nós só damos a oportunidade. Eu o acionei para fazer o mesmo que faz nos treinos com a base e ele o fez. Marcou bem, fez a função dele, criou boas chances e marcou o gol. Para essa faixa etária, a personalidade conta mais que a parte técnica e física, e ele mostrou que não tem apenas qualidade, tem também personalidade", afirmou o técnico.

O placar mínimo e um futebol oscilante não preocuparam o técnico, que mais uma vez exaltou a vitória. "A vitória era fundamental para gente voltar a estar entre os cinco primeiros. Como nenhum time no Brasil, não temos sempre um futebol brilhante, e não fomos brilhantes, mas mostramos determinação. O importante é vencer", encerrou Galo.