Náutico se prepara para returno da Série B com vitória sobre Cabense-PE em jogo-treino

Alvirrubro goleou o time do Cabo de Santo Agostinho por 4 a 0 em partida realizada na Arena Pernambuco

Náutico se prepara para returno da Série B com vitória sobre Cabense-PE em jogo-treino
Foto: Divulgação/Clube Náutico Capibaribe

A equipe do Náutico aproveitou a parada da Série B do Campeonato Brasileiro para intensificar os treinos visando a partida contra o Criciúma que será realizada no próximo sábado (20) às 16 horas na Arena Pernambuco. O local foi palco na tarde desta segunda-feira (15) de um jogo-treino do Timbu contra o time da Cabense, que disputará a Série A2 do Campeonato Pernambucano. A partida terminou com o placar de 4 a 0 para os alvirrubros, com gols de Bergson, Tiago Adan, Mateus Muller e Daniel Morais.

No embate, o técnico Alexandre Gallo utilizou dois times completamente diferentes, um no primeiro tempo e outro no segundo tempo. Na etapa inicial Gallo escalou o time considerado titular: Júlio César; Joazi, Rafael Pereira, Adalberto e Gastón; João Ananias, Renan Oliveira e Hugo; Rony, Bergson e Jefferson Nem. Apesar da marcação sob pressão funcionar, o Alvirrubro desperdiçou muitas chances através de Rony e só abriu o placar aos 35 minutos de jogo através de Bergson, numa tabela com o próprio Rony.

Na segunda etapa o treinador alvirrubro utilizou uma formação com atletas menos utilizados do elenco: Jefferson; Walber, Igor Rabello, Léo Pereira e Mateus Muller; Eurico, Gustavo Henrique e Rogerinho; Léo Santos, Daniel Morais e Tiago Adan. Essa escalação acabou sendo mais eficiente nas finalizações, e logo no início ampliou o marcador através de Tiago Adan. Matheus Muller arriscou de fora da área e marcou o terceiro tento, e Daniel Morais deu números finais ao placar marcando de pênalti.

Para o goleiro Julio Cesar, o jogo-treino foi positivo para a equipe do Náutico apesar da fragilidade do adversário. "É bom porque tem o clima parecido com o de uma partida. É diferente de um coletivo e não perde o ritmo de jogo. É claro que não é igual, porque não tem a adrenalina, a responsabilidade e mais outras coisas que só se tem no jogo oficial. Mas você fazer uma partida contra uma equipe é diferente do que fazer um coletivo contra os juniores", ressaltou o arqueiro.