Náutico mostra forças no segundo tempo, derrota Vila Nova e volta a vencer na Série B

Após primeira etapa fraca, Timbu se recupera dentro de campo e vence Tigre, conquistando segunda vitória fora de casa; goianos se distanciam do G-4

Náutico mostra forças no segundo tempo, derrota Vila Nova e volta a vencer na Série B
Foto: Rodrigo Mello/Rádio 730/Especial à Vavel Brasil
Vila Nova
0 2
Náutico
Vila Nova: Saulo; Bruno Oliveira (Everton, min. 53), Guilherme, Vinícius Simon e Marcelo Cordeiro; Victor Bolt, Magno Silva, Fagner (Joãozinho, min. 61), Jean Carlos e Moisés; Patrick (Vandinho, intervalo). Técnico: Guilherme Alves
Náutico: Júlio César; Joazi, Igor Rabello, Adalberto e Gastón Filgueira; João Ananias, Eurico (Negretti, min. 64), Renan Oliveira (Vinícius, min. 58) e Hugo (Yuri Mamute, min. 70); Jefferson Nem e Rony. Técnico: Alexandre Gallo
Placar: 0-1, min. 51, Jefferson Nem; 0-2, min. 64, Hugo
ÁRBITRO: Paulo Sérgio Santos Moreira (MA). Cartões amarelos: Adalberto (min. 54) e Victor Bolt (min. 66)
INCIDENCIAS: Partida válida pela 21ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro 2016, disputada no Onésio Brasileiro Alvarenga, em Goiânia, Goiás

Em um jogo na briga pelo G-4 da Série B do Campeonato Brasileiro 2016, foram os visitantes que levaram o melhor dentro de campo. Na tarde deste sábado (27), no OBA, o Náutico encarou o Vila Nova pela 21ª rodada e derrotou por 2 a 0 com uma atuação bastante segura no segundo tempo, com gols marcados por Jefferson Nem Hugo.

Com a vitória de fora de casa, a segunda no certame, o Timbu chega a 31 pontos, três a menos que o grupo classificatório à elite e subindo à 6ª colocação. Enquanto o Tigre, com nova derrota diante da torcida, permanece nos mesmos 26 pontos já ganhos, entretanto caindo à 12ª posição.

Os times voltam a campo, pela 22ª rodada da Segundona, na próxima terça-feira (30). Os goianos vão até o Rio de Janeiro enfrentar o Vasco em São Januário, às 20h30, enquanto que os pernambucanos voltarão para casa, onde receberão o Londrina no mesmo horário e na Arena de Pernambuco, em São Lourenço da Mata.

Times criam sem qualidade e vão ao intervalo zerados

Precisando da vitória para seguir vivo na briga por uma das vagas no G-4, tanto Vila Nova como Náutico começaram o duelo com bastante equilíbrio, bem postados na defesa e segurando os ímpetos ofensivos um do outro. Mesmo assim, quem atacou inicialmente foram o donos da casa, que tiveram boa chance pela lateral, contudo a zaga visitante desviou e tirou o perigo.

Perdido em campo, o Timbu cedeu espaços bobos ao adversário, mas a falta de criatividade dos homens de frente do Tigre deixaram o jogo equilibrado novamente. Visando ir ao ataque, o time pernambucano buscou surpreender e teve a oportunidade de marcar com os pés de Jefferson Nem, que bateu colocado após corte errado da defesa e viu a bola sair pela linha de fundo com toque na marcação.

Nos minutos finais, o Vila mostrou que ainda estava vivo em campo e tentou assustar, mesmo sem estar bem na partida. Jean Carlos bateu de fora da área, mas sem dar trabalho a Júlio César. Pouco depois, no entanto, Victor Bolt encheu o pé da intermediária, a pelota quicou e o camisa 1 dos alvirrubros da Rosa e Silva segurou, sem dar qualquer possibilidade de rebote.

Náutico melhora em campo e consegue vitória

Para a etapa final, Guilherme Alves optou por modificar a referência ofensiva, tirando Patrick e colocando Vandinho. A troca, no entanto, não surtiu efeito de início, uma vez que o Náutico foi quem começou levando perigo. Renan Oliveira foi até a linha de fundo e cruzou para Hugo que, de primeira, arriscou forte e Saulo espalmou, fazendo boa defesa.

Logo em seguida, o Vila Nova armou contra-ataque mortal e também teve a chance de abrir o placar, entretanto esbarrou no goleiro. Jean Carlos arrematou da intermediária tentando surpreender e mandou no cantinho, porém Júlio César se esticou todo para tirar com a ponta dos dedos.

Seguindo com melhor postura no segundo tempo, os pernambucanos foram novamente ao ataque e tiveram a oportunidade. Joazi mandou na pequena área e Jefferson Nem, com liberdade, tirou da marcação e finalizou com perigo. Logo depois, contudo, Rony fez boa jogada na direita e serviu o mesmo Nem, que só teve o trabalho de tocar para o fundo do barbante.

Ainda que os goianos tivessem feito outras mudanças para dar gás, os alvirrubros recifenses que permaneceram com eficiência dentro das quatro linhas. O meia Vinícius, que acabara de entrar para reestrear, fez lance individual e mandou ao seu companheiro de posição Hugo. O camisa 80 bateu rasteiro da meia-lua e ampliou a vantagem.

Buscando valorizar o resultado positivo conquistado nos 45 minutos, os visitantes mantiveram um comportamento mais leve, chegando ao setor ofensivo com mais tranquilidade, tocando mais a bola. Já o time mandante, com a pressão vinda das arquibancadas, não conseguiu se encontrar e acabou sendo superado, ficando longe da zona de acesso.